Risco de contusão

Felipão diz que queria enfrentar Sérvia antes do Panamá

acessibilidade:

Em fase final de preparação para a Copa do Mundo, a seleção brasileira até agora não perdeu nenhum jogador por lesão e se deu ao luxo até de poupar três deles – o zagueiro Thiago Silva e os volantes Fernandinho e Paulinho – no amistoso contra o Panamá, vencido por 4 a 0, na última terça-feira, em Goiânia. O técnico Luiz Felipe Scolari, porém, sabe que o risco de uma contusão ainda existe e, por isso, revelou que preferia enfrentar a Sérvia antes.

A seleção sérvia será a última adversária do Brasil na preparação para a Copa do Mundo, nesta sexta-feira, no Estádio do Morumbi. Porém, se fosse possível, o treinador admite que gostaria de encarar um adversário mais fraco nesse momento, para evitar o risco de perder algum jogador contundido. Assim, além de acertar a equipe para o Mundial, ele espera terminar o amistoso com o grupo completo, e avisa que a equipe tomará cuidados no confronto.

“Normalmente, a gente analisa os adversários e quer jogar na véspera com um rival mais fraco, que tenha um posicionamento que não nos faça correr risco de lesões. Queríamos jogar com a Sérvia na semana passada, mas não conseguimos. É bem mais forte, marca de forma que pode ser viril e teremos cuidados, espero que o árbitro também”, disse, nesta quinta-feira.

Fora da Copa do Mundo, a seleção da Sérvia ocupa atualmente a 30ª colocação no ranking da Fifa e disputou no final de maio amistosos com a Jamaica (vitória por 2 a 1) e o Panamá (empate por 1 a 1). Preocupado em deixar a equipe pronta para o duelo, Felipão demonstrou atenção especial com o lado esquerdo do adversário desta sexta-feira.

Assim, no treinamento desta quinta, em Teresópolis (RJ), passou orientações que possam ajudar os jogadores na marcação do lateral-esquerdo Aleksandar Kolarov, do Manchester City, e também do meia Lazar Markovic, do Benfica, como explicou na sua entrevista coletiva.

“Falei com o Bernard e o Daniel Alves, que, amanhã, o Makovic, que joga como meia e tem qualidade, na seleção joga pela esquerda, mas não é um ponta, cai pelo meio. Então pedi para o Bernard fazer esse movimento e o Daniel acompanhar. Também pedi a subida do Maxwell, simulando o Kolarov. Temos que pensar no confronto”, explicou Felipão. AE

Reportar Erro