Mais Lidas

Caso 'Rasputina'

Ex-presidente da Coreia do Sul pega 24 anos de prisão por corrupção

Park Geun-hye foi condenada no caso da 'Rasputina'

acessibilidade:

A ex-presidente da Coreia do Sul Park Geun-hye foi condenada nesta sexta-feira, 6, a 24 anos de prisão por envolvimento no caso de corrupção da "Rasputina", que culminou com sua cassação em janeiro de 2017.

O escândalo descoberto em 2016 envolve acusações de tráfico de influência por parte de uma confidente da líder do país, com rumores do envolvimento de uma seita religiosa e de um grupo secreto chamado "conselho das oito fadas".

Choi Soon-Sil, amiga de Park há 40 anos e chamada de “Rasputina”, a aconselhava nos assuntos de Estado sem exercer nenhuma função oficial ou ter habilitação para isso, além de usar sua proximidade com o poder para obter vantagens pessoais.

A sentença de um tribunal de Seul, que foi transmitida ao vivo pela TV, considera comprovada que a ex-presidente conservadora e sua amiga criaram um esquema para extorquir dinheiro de grandes empresas, como Samsung, Hyundai e Lotte.

Park, de 66 anos, foi considerada culpada por 16 das 18 acusações de abuso de poder, suborno e coerção e ainda foi multada em US$ 17 milhões. A defesa da ex-presidente deve apelar da sentença.

A ex-presidente nega todas as acusações e afirma que Choi traiu sua confiança.

Reportar Erro