Mais Lidas

Propina no exterior

Ex-gerente da Petrobras é preso na 39ª fase da Lava Jato em Roraima

Ele é apontado como beneficiário de propina no exterior

acessibilidade:

O ex-gerente da Petrobras Roberto Gonçalves foi preso na 39ª fase da Lava Jato, que nesta terça-feira (28) cumpriu seis mandados no Rio de Janeiro a mando do juiz Sérgio Moro. Segundo a Polícia Federal, o mandado de prisão preventiva de Gonçalves era para o Rio, mas o ex-gerente foi preso em Boa Vista, Roraima, por volta de 10h20.

Ele é apontado como beneficiário de propina no exterior. O então gerente sucedeu Pedro Barusco na área de serviços da Petrobras. "Na sucessão do cargo também se passou o bastão da propina", afirmou o procurador Roberson Pozzobon. Segundo a PF, Gonçalves usava offshores na China e nas Bahamas para dissipar valores de propina recebidas.

Em novembro de 2015, Roberto Gonçalves havia sido preso temporariamente na Lava Jato. Na época, segundo Pozzobon, ele negou ter contas no exterior. Dessa vez, a investigação recebeu documentos das autoridades suíças que, segundo a PF, comprovaram que Gonçalves teria contas na Suíça para ocultar o recebimento de propina. Com essas provas, foi solicitada a prisão preventiva do ex-gerente da Petrobras. Diferentemente da prisão temporária, na prisão preventiva, não há prazo para liberação do suspeito.