Mobilização nacional

Em reunião, Temer pretende implementar movimento pela educação

Ministro, senador e presidentes de bancos fazem parte

acessibilidade:

O presidente em exercício, Michel Temer, se reúne nesta segunda-feira (11) com o senador Cristovam Buarque (PPS-DF); o ministro da Educação, Mendonça Filho; Gilberto Occhi, presidente da Caixa Econômica Federal; Guilherme Campos, presidente dos Correios; e Paulo Rogério Cafarelli, presidente do Banco do Brasil. O encontro está marcado para às 16h, no Palácio do Planalto.

A ideia do encontro é implementar um "movimento pela educação", batizado de Ação da Cidadacia e pela Educação. O projeto deve ter os moldes da Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e pela Vida, fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, a partir do Movimento pela Ética na Política, em 1993, no governo Itamar Franco.

A proposta surgiu em reunião do PPS na semana passada com Temer, que decidiu acolher. Cristovam vai na reunião tanto para representar a legenda, mas também por levantar a bandeira da educação em sua trajetória política, principalmente quando foi ministro.

A ação contra a fome teve como objetivo a mobilização de todos os segmentos da sociedade brasileira na busca de soluções para as questões da fome e da miséria. Desde 1993, a Ação da Cidadania trabalha para estimular a participação cidadã na construção e melhoria das políticas públicas sociais.

Nessa grande mobilização nacional pela educação, os bancos podem ajudar em cada estado, com reformas de escolas e compra de livros. A expectativa é de que a sociedade também se mobilize.

Quando ministro, Cristovam chegou a sugerir esse movimento pela educação para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas ele diz que nao sentiu grande atração por parte de Lula. "Ele tinha obsessão por criar vagas na faculdade, e não em criar base escolar", disse.