Mais Lidas

ALAGOAS EM ALERTA

Em Alagoas, crime planeja ataques e morte de servidoras de presídio

Áudios divulgam rotina de agentes e fala em ataques em Alagoas

acessibilidade:

Presídio do Agreste é alvo de ameaças (Foto: Jorge Santos)O Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindapen) divulgou, na noite dessa quinta-feira (24), áudios de supostas integrantes de organizações criminosas combinando ataques incendiários a caixas eletrônicos e ônibus, em Alagoas, e ameaças a servidores da unidade prisional do Agreste do Estado, entre elas uma assistente social. O objetivo seria comemorar aniversário de uma facção criminosa.

O sindicato atribui os áudios a familiares de presos, que estariam programando a ação criminosa para a próxima quinta-feira (31). Nos áudios, uma mulher combina de fechar uma via e diz que, caso haja sucesso na ação, acionaria criminosos de fora do sistema prisional para queimar caixas eletrônicos e ônibus.

O itinerário de uma agente penitenciária e descrito nos áudios, com informações sobre o endereço e o suposto carro de uma assistente social, que teria sido fotografada.

“Se nós quiser [sic] derrubar, pode vir com a PT daquele jeitão. E traga os capuz, véi. Para todo mundo vir encapuzado. Porque de cara eu não vou não, véi. Vou encapuzada. Quando eu ver ela agonizando é que eu tiro o capuz, para ela morrer com a minha lembrança”, diz uma das criminosas em um dos áudios.

Escute as ameaças, divulgadas no portal Gazetaweb

EM ALERTA

Possíveis ações criminosas estão sendo monitoradas pela Inteligência do Sistema Prisional. E a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL) informou que alertou as agências de Inteligência das Polícias Civil e Militar e da Secretaria sobre supostos áudios atribuídos a membros de organizações criminosas.

“As agências estão diuturnamente atentas a qualquer evento que possa ocorrer, não só no próximo dia 31 como em qualquer outra data. A Segurança Pública reitera que está preparada para dar a resposta necessária caso alguma anormalidade seja detectada”, disse a SSP, em nota.