Mais Lidas

Operação Acrônimo

Dívida de campanha de Dilma foi paga com dinheiro público, diz Bené

Governo pagou dívida de R$44,7 milhões da campanha de Dilma

acessibilidade:

giles, o delatado, e bené.O empresário Benedito Oliveira Neto, o Bené, delator da Operação Acrônimo , afirmou à Polícia Federal que Giles Azevedo, homem de confiança e ex-chefe de gabinete da presidente Dilma Rousseff usou dinheiro público, em um contrato de publicidade do Palácio do Planalto, em 2015, com a agencia Click, para quitar dívidas da campanha presidencial de 2010 no valor de R$44,7 milhões.

O uso de dinheiro público para pagar dívidas de campanha de Dilma ocorreu entre 2014 e 2015, quando as operações Lava Jato e Acrônimo já haviam sido deflagradas há muito tempo.

Esta é a primeira vez que a Polícia Federal obtém evidências de que o Planalto chefiado por Dilma desviou dinheiro público da Presidência da República para quitar caixa dois de campanha. A informação é da revista Época.

Bené é acusado de ser o principal operador do governador de Minas Gerais,  Fernando Pimentel (PT), ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comérco Exterior de Dilma.