Mais Lidas

Diretor-sheik

Diretor de estatal da Venezuela gasta em Paris como um sheik árabe

Diretor da Petrobras venezuelana bebe vinhos de até R$ 120 mil

acessibilidade:

A história de gastos de um diretor da estatal venezuelana PDVSA no hotel Four Seasons George V, em Paris, dá a dimensão da corrupção do regime bolivariano. Em um canto da adega, aberta a visitação, estão dezenas de garrafas vazias de Petrus, um dos vinhos mais caros do mundo, todas esvaziadas pelo diretor da “Petrobras da Venezuela”. A garrafa de Petrus custa no mínimo US$4 mil (equivalentes a R$13 mil). A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Entre as garrafas esvaziadas pelo venezuelano estão várias magnum (1,5 litro). A mais cara é uma garrafa de Petrus magnum de R$120 mil.

O atencioso funcionário do hotel conta a história, mas não revela o nome do burocrata venezuelano tratado como um sheik árabe.

A adega do George V, considerada uma das mais completas do mundo, tem mais de 50 mil garrafas consideradas “preciosidades”.