Mais Lidas

Diplomata pede na Justiça (e ganha!) posto… em Paris

Diplomata queria viver em Paris e a Justiça fez sua vontade

acessibilidade:

A Justiça Federal da Brasília concedeu ao diplomata Sóstenes Arruda de Macedo remoção a um dos melhores (talvez o melhor) postos da carreira diplomática: Paris. Ele argumentou que existiam vagas no Consulado do Brasil e, portanto, a chefia do Ministério das Relações Exteriores precisaria enviá-lo à França. O processo de promoção e remoção de diplomatas é interno ao Itamaraty, definido por regras de desempenho e interesse da política externa brasileira. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

É inédita a sentença que interfere no processo interno de remoção de diplomatas, assinada pelo juiz Charles Renaud Frazão de Moraes.

Macedo também acionou a Justiça para exigir senhas e arquivos do Consulado do Brasil em Santa Cruz de la Sierra (Bolívia). Ganhou.

Cabem recursos das decisões da Justiça favoráveis ao diplomata. A ida dele para o Consulado do Brasil em Paris ainda não é certa.

A Advocacia-Geral da União confirmou a esta coluna que vai recorrer das decisões favoráveis ao funcionário da carreira diplomática.

Vídeos Relacionados