Mais Lidas

Reação à espionagem

Dilma dá sinais de que vai cancelar viagem aos Estados Unidos

acessibilidade:

A presidente Dilma Rousseff resolveu usar o bom senso e suspendeu o envio da equipe ade funcionários da Presidência da República a Washington, nos Estados Unidos. Esse é o primeiro sinal que a presidente dá para o cancelamento da visita de Estado ao país, que  tem espionado a vida de brasileiros e até mesmo de Dilma Rousseff. Sem a viagem da equipe responsável por preparar a primeira visita com honras de Estado, é pouco  provável que a presidente também vá aos Estados Unidos, cancelando assim o passeio oficial.

O grupo de seguranças, diplomatas e funcionários de cerimonial viajaria no sábado (7) e passaria cinco dias em Washington para preparar a agenda de compromissos e verificar as instalações. Eles são responsáveis pela organização da logística da viagem, como hospedagem, transporte, rotas seguras que devem ser percorridas pela presidenta da República. Viagens de Dilma ao exterior e internas no Brasil todas são antecedidas por uma equipe precursora.

No último dia 2, Dilma havia sinalizado a possibilidade de adiar ou até mesmo cancelar a visita, marcada para 23 de outubro. Em meio às denúncias de espionagem, envolvendo dados pessoais dela e de assessores, a presidenta avalia a situação. Mas, oficialmente, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, evitou comentar o tema.

 

Reportar Erro