Incompetência

Dilma convoca reunião ministerial sobre zika após alerta mundial da OMS

auta está a discussão sobre a campanha de combate ao 'Aedes aegypti'

acessibilidade:

A presidente Dilma Rousseff convocou uma reunião ministerial de última hora para o fim da tarde desta segunda-feira, 1º, para discutir a campanha de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Mais cedo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou situação de emergência de saúde pública internacional em razão do zika vírus e de uma possível relação da doença com quadros registrados de malformação congênita e síndromes neurológicas.

Nesta segunda, Dilma editou uma medida provisória que autoriza agentes de saúde a entrarem, mesmo que de maneira forçada, em imóveis públicos ou particulares que possam eservindo de criadouros do Aedes. A medida também vale para residências que estejam abandonados ou com a ausência de pessoa que possa permitir o acesso do profissional. Se necessário, o agente público poderá requerer o auxílio de força policial.

Dilma também determinou que as Forças Armadas utilizem cerca de 60% do seu efetivo – cerca de 220 mil homens – para uma campanha de orientação à população que vai ocorrer logo após o carnaval. Entre os dias 15 e 18, 50 mil militares visitarão casa por casa das cidades mais afetadas para aplicar larvicidas e inseticidas onde for necessário.

De acordo com a MP, o Ministério da Educação ficará incumbido de preparar uma campanha de mobilização nas escolas de todo o País.

Na última sexta-feira, Dilma telefonou para o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e propôs a ele uma parceria para que os dois países desenvolvessem juntos vacinas e produtos terapêuticos contra o zika vírus.

Reportar Erro