Mais Lidas

Operação Átrio

DF: Polícia procura ex-governador para prestar depoimento

É acusado de violar normas urbanísticas em Águas Claras e Taguatinga

acessibilidade:

policia civil delegado jorg xavierUma operação deflagrada pela  Polícia Civil do Distrito Federal coloca o ex-governador de Brasília Paulo Octávio na lista de envolvidos em esquema de violação de normas urbanísticas. Segundo a Polícia, ele e o administrador de Taguatinga, Carlos Alberto Jales, deveriam ter sido detidos pela manhã, junto do administrador de Águas Claras, Carlos Sidney de Oliveira, preso pela Operação Átrio às 6h desta quinta-feira (7).  Na casa dele, a polícia encontrou R$ 50 mil em dinheiro. No entanto, nem Paulo Octávio nem Carlos Jales foram localizados nesta manhã.

Agentes da polícia fizeram buscas e apreensões na casa do ex-governador. Paulo Octávio é empresário renomado do ramo imobiliário em Brasília. Já o administrador de Águas Claras é suspeito de violar normas urbanísticas e ambientais em construções em Águas Claras e Taguatinga. Também há acusação de concessão irregular de alvará.

A Operação Átrio cumpre mandados de prisão, busca e apreensão em 13 endereços, entre eles, Hotéis Manhatan, kubitschek e Administrações Regionais de Taguatinga e Águas Claras. A Operação atende a decisão da 2ª Vara Criminal de Taguatinga. A ação é conjunta com a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Deco) e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

 

Reportar Erro