Mais Lidas

Preço 17 vezes maior

DF: Governo pagará R$ 222 milhões para lavagem de roupas

Governo vai gastar 17 vezes mais (R$ 222 milhões ) com lavanderia hospitalar

acessibilidade:

O governo do Distrito Federal se prepara para pagar R$ 222 milhões a uma lavanderia para manter os serviços de lavagem e esterilização de peças hospitalares do Distrito Federal. O pregão eletrônico publicado em 13 de agosto deste ano convoca a empresa interessada em participar da seleção a apresentar-se no dia 3 de outubro próximo. O valor anual de R$ 222 milhões é 17 vezes maior que a quantia paga anteriormente, de R$ 13 milhões, pelo mesmo período e serviço.

Incomodados com o superfaturamento na contratação do serviço de lavanderia, distritais da oposição preparam um parecer que será apresentado ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios e ao Tribunal de Contas do Distrito Federal. Deputada distrital, Celina Leão pretende entrar com representação contra a ?terceirização? da lavanderia da rede hospitalar no DF. ?É preciso que os órgãos responsáveis impugne esse desrespeito com o dinheiro público?, sugere.

A deputada lembra que, em 2009, o Tribunal de Contas impugnou um processo de licitação que aumentava o valor do serviço com lavanderias de R$ 13 milhões para R$ 30 milhões. ?Agora, o valor é estrondosamente maior. Com esse valor daria para comprar roupa descartável aos internos?, critica. ?Também é preciso acabar com a cultura de terceirização que começou a predominar no Distrito Federal. Por que não usar os presos para o serviço de lavanderia? Isso ajudaria a reduzir as penas e consequentemente economizaria no valor da contratação do serviço?, diz.

A Secretaria de Saúde justifica o alto custo com lavanderia pelo tipo de serviço pedido: ?trata-se de uma solução integrada que visa prestar serviços nas áreas de lavanderia, de esterilização, confecção para reposição com conserto dos itens do enxoval, camararia, serviços de transportes, e não apenas de um item específico como realizado em pregões anteriores?. A empresa deverá empregar 2.248 funcionários de nível básico, médio e superior, uma vez que o processo de esterilização exige a seleção de profissionais qualificados (enfermeiro e técnico de enfermagem).

 

 

Reportar Erro