Mais Lidas

Sem privilégios

Deputado gaúcho abre mão de 'aposentadoria especial' e faz opção pelo INSS

Para Goergen, a reforma da previdência tem que valer para todos

acessibilidade:

O contracheque de Goergen.Entre as muitas regalias de deputados federais e senadores têm "direito" a uma aposentadoria especial para quem aderir ao Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC), que prevê uma série de privilégios para os parlamentares que aderirem, como aposentadoria apenas com dois anos de mandato. Mas há exceções. É o caso deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), que decidiu optar pelo regime geral do INSS para fins de contribuição por tempo de serviço, como qualquer brasileiro,

De acordocom as regras do PSSC, qualquer deputado pode se aposentar a partir de apenas um ano de exercício do cargo, desde que faça averbações de outros mandatos ou contribuições ao INSS.

"No momento em que se discute a Reforma da Previdência, precisamos agir com total transparência", afirma Goergen. "Com o debate colocado, fica impossível levar qualquer discussão a sério se eu aderisse ao PSSC, por isso, resolvi optar pelo regime geral do INSS para fins de contribuição por tempo de serviço, visando receber minha aposentadoria como todos os contribuintes brasileiros". Para o parlamentar gaúcho, "a reforma tem que valer para todos, sem distinção".