Barraco na Câmara

Deputado diz que ‘colocou Bolsonaro em seu lugar’

Bolsonaro quase saiu no tapa com o deputado Evandro Milhomen

acessibilidade:

O deputado Evandro Milhomen (PCdoB-AP) declarou nesta quarta-feira (21) ao Diário do Poder que só tentou colocar o colega Jair Bolsonaro (PP-RJ) em ?seu devido lugar? quando comprou briga com ele na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Os parlamentares bateram boca durante a sessão que discutia a chamada ?Lei da Palmada?, que proíbe os pais de usarem este método na educação dos filhos.

Durante a discussão, Bolsonaro teria chamado o deputado Alessandro Molon (PT-RJ) de ?vagabundo? por ter apresentado relatório favorável ao projeto de lei. No mesmo momento, Milhomen chamou atenção do parlamentar, que levantou de repente o chamando para briga. ?O deputado Bolsonaro acha que todo mundo tem que votar de acordo com o que ele pensa. Se um pensa diferente dele, ele quer agredir com palavras?, declarou. ?Ele chama a gente de vagabundo e temos que colocar limites?, justificou.

Já Bolsonaro, nega ter xingado o deputado , mas Milhomen garante ter ouvido a ofensa ? feita fora do microfone. ?[Minha reação] foi levantar para ficar igual. Ele veio propositalmente para criar essa briga e eu botei ele no lugar dele, pedi para que voltasse para sua comissão e parasse com aquele constrangimento?, contou.

Mais cedo, o deputado Vicente Candido (PT-SP) foi obrigado a suspender a sessão da CCJ que discutia a ?Lei da Palmada? por conta do ?grave tumulto? causado pela discussão entre os dois parlamentares, que quase caíram no braço ali mesmo, na frente de todo plenário. Agora, a sessão já foi retomada e sem a presença de Bolsonaro. A apresentadora Xuxa Meneguel, conhecida por apoiar a causa, está presente e participa das discussões.

Reportar Erro