Mais Lidas

Nova política

Deputado apoia procurador que o acusou de matar em Alagoas

Ex-chefe do MP, ET acusou deputado aliado por homicídio em 2011

acessibilidade:

Três dias depois de ter os bens bloqueados pela Justiça de Alagoas para garantir ressarcimento do suposto desvio de R$ 2,7 milhões investigado na Operação Taturana, o deputado estadual Antônio Albuquerque (PTB) surpreendeu correligionários do ex-chefe do Ministério Público de Alagoas, Eduardo Tavares Mendes (PSDB), ao comparecer à convenção que lançou o procurador de Justiça como candidato a prefeito de Traipu, no último sábado (30). A surpresa se deve ao fato de Tavares ter denunciado, em 2011, o parlamentar conhecido como AA pela acusação de participar do “consórcio” que tramou o assassinato do cabo da Polícia Militar José Gonçalves da Silva Filho, o Cabo Gonçalves, há dez anos.

Absolvido da acusação de homicídio em 2012, AA encontrou na aliança do PTB com o PSDB a oportunidade de dar o troco no candidato. Ele foi convidado pela prima do candidato conhecido como ET, a prefeita de Traipu Conceição Tavares. E fez o discurso mais longo, porém, menos sutil, com a tônica de afirmar que o agora aliado estaria deixando de ser “ferrão” para ser “boi”.

“Eduardo Tavares está deixando a posição de ‘ferrão’ para assumir a posição de ‘boi’. E vai sentir na pele a fiscalização dos órgãos de controle. Mas pode contar comigo para ajudar no que precisar”, disse Albuquerque em seu discurso, vestido de rosa e lembrando os espinhos.

Em sua vez de discursar, ET devolveu, afirmando que não interessava olhar para trás para apontar quem errou, mas sim olhar para frente para ver o que é preciso ser feito. Tambémm falou em semear a justiça e fazer de Traipu um lugar de paz e prosperidade, com prioridade no Turismo.

O município ribeirinho conhecido pelo escândalos de corrupção protagonizado pelo ex-prefeito Marcos Santos, o “Barão do Rio São Francisco” e frequentador de presídios alagoanos. Traipu fica há 180 km da capital e tem cerca de 27 mil habitantes e mais de mil casas de taipa.

Em 2014, ET desistiu da disputa pelo governo de Alagoas após registrar candidatura e iniciar campanha com o apoio do então governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), que também esteve presente à convenção.