Mais Lidas

Ataque à imprensa

Deputado alagoano tenta usar PF para intimidar jornalista

Davi Soares vai depor por denunciar que JHC chefiou própria mãe

acessibilidade:

O deputado federal João Henrique Caldas (PSB-AL) tenta intimidar mais um jornalista alagoano que expôs o que o parlamentar esconde por baixo da capa de defensor da ética no poder público. Prestou queixa à Polícia Federal (PF) contra o jornalista Davi Soares do Diário do Poder, questionando a divulgação de uma certidão com fé pública, reconhecida em cartório, que atesta que o deputado empregava sua própria mãe, Eudócia Caldas, em seu gabinete de deputado estadual, em 2013.

Acostumado a atacar a liberdade constitucional de imprensa e de informação, o parlamentar se esconde na alcunha de JHC para evitar ser reconhecido como herdeiro do ex-deputado federal João Caldas,  cuja atuação da PF obteve sua condenação na Operação Sanguessuga. O deputado alegou para a PF que foi prejudicado na disputa pela Prefeitura de Maceió, em 2016, pela notícia da existência do documento público assinado pelo ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), Luciano Suruagy Amaral Filho, que também é alvo da queixa do deputado federal.

A apuração do jornalista Davi Soares foi criteriosa e, em 27 de agosto de 2016, a matéria foi publicada com o título “Certidão atesta: JHC chefiava mãe ao denunciar esquema”. Ao receber o documento oficial de uma fonte, checou as informações sobre a lotação de Eudócia no gabinete do filho e a existência da certidão com o próprio signatário do documento, antes da publicação. Além disso, seis horas antes da publicação da matéria, o jornalista entrou em contato com a assessoria do então candidato a prefeito, encaminhou a imagem da certidão e pediu esclarecimentos. Mas nenhuma resposta foi dada, além de promessas de resposta.

Davi Soares denunciou JHC (Foto: Gilberto Farias)O ALVO

O jornalista que atua há mais de dez anos denunciando as ilegalidades e contradições da política do Estado de Alagoas foi notificado por telefone, na tarde da última quinta-feira (12), por um escrivão da Superintendência da Polícia Federal em Alagoas, que marcou seu depoimento para as 11h da próxima terça-feira (17), com o delegado Alexandre Brabo.

“Quem assinou essa certidão também vai ser intimado. Aí, a gente provavelmente vai fazer um grafotécnico em cima dele, para ver se essa certidão realmente é falsa ou não. No seu caso, quem representou isso aqui foi o próprio João Henrique Hollanda Caldas, como se você tivesse prejudicado ele de alguma forma. A representação foi do João [Henrique] Caldas contra vocês dois”, disse o escrivão da PF, ao notificar o jornalista.

As informações, a documentação e áudios sobre o caso serão levados à presença do delegado pelo jornalista, que revelou o assunto em 2013. Calejado pelas inúmeras tentativas de intimidação e ameaças de que já foi alvo em sua profissão, Davi Soares trata do caso com a cabeça erguida e a consciência de que suas liberdades constitucionais restarão preservadas.

Veja a certidão divulgada pelo jornalista: