CPMF Zumbi

De olho na grana, governadores e prefeitos querem fatiar CPMF

Com pires na mão, governadores querem 'ratear' bilhões da CPMF

acessibilidade:

Com pires nas mãos e enfrentando dificuldades até para pagar os salários dos servidores, os governadores comunicaram ao Palácio do Planalto a condição para pressionar suas bancadas a apoiar a aprovação da CPMF: o rateio dessa receita entre União, Estados e Municípios. A recriação do chamado “imposto do cheque” integra o pacote de maldades do governo, anunciado esta semana.

O governo Dilma pretendia recriar a CPMF com alíquota de 0,2% sobre operações financeiras, a pretexto de “financiar as aposentadorias”.

Com o olho gordo dos governadores e prefeitos, a alíquota da nova CPMF poderia praticamente dobrar para 0,38%.

Os governadores avaliam que seus problemas de caixa seriam resolvidos com o rateio da CPMF, estimada em cerca de R$ 70 bilhões.

Para ratear a CPMF, os governantes terão de “combinar com os russos”, representados pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Reportar Erro