Mais Lidas

Uso da máquina

Correios negam atuação política em campanha de Dilma

Presidente diz que PSDB tenta manchar a imagem dos Correios

acessibilidade:

Após acusações de uso político dos Correios em benefício da candidata à reeleição pelo PT, presidenta Dilma Rousseff, o presidente da empresa, Wagner Pinheiro, negou qualquer prática em favorecimento de partido ou candidato. Pinheiro aparece em vídeo, durante reunião do PT em Minas Gerais, comemorando o avanço de Dilma no Estado. O presidente afirmou que o encontro aconteceu à noite, fora do horário de trabalho e que ele estava presente como cidadão, assim como os funcionários da empresa que também estavam no local.

Segundo Pinheiro, existe um ?núcleo de logística? de funcionários dos Correios na cidade em que aconteceu o evento, mas todos trabalham paralelamente com a função na empresa.

O candidato ao Palácio do Planalto pelo PSDB, Aécio Neves, afirmou que ?o PT ultrapassa os limites de utilização da máquina pública” e anunciou que vai ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a adversária petista. Ele também quer que o tribunal investigue os Correios por boicotar a entrega de 5,6 milhões de panfletos da campanha tucana em Minas.

O presidente Pinheiro rebateu o tucano e afirmou que o material de campanha de Aécio e do candidato do PSDB ao governo, Pimenta da Veiga, corresponde a 40% do total distribuído no Estado. Ele também informou que os Correios entregaram até a última terça-feira, na modalidade mala direta, com pagamento à vista, 141,7 milhões de objetos de campanha, proveniente de 1.852 remetentes, entre partidos, comitês e candidatos. Segundo a empresa, os partidos que tiveram material de campanha distribuído foram: DEM, PDT, PHS, PMDB, PP, PPS, PR, PSB, PSC, PSD, PSDB, PSL, PT, PTdoB, PTB, PTN e PV. A receita para essas postagens soma R$ 39,9 milhões, segundo a empresa.

Wagner Oliveira classificou as acusações do PSDB de ?descabidas? e ?inverídicas?. Segundo ele, o departamento jurídico da estatal estuda as medidas judiciais cabíveis contra a coligação do PSDB. ?A candidatura está atacando a imagem institucional dos Correios, tentando manchar a imagem dos Correios?, afirmou.

Reportar Erro