Mais Lidas

Palavra dos empregados

Carteiros ligados ao PT têm altos cargos e ganham R$ 20 mil

Associação de funcionários denuncia aparelhamento petista nos correios

acessibilidade:

Funcionários dos Correios representados pela Associação dos Profissionais dos Correios (Adcap), Federação Interestadual dos Empregados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Findect) e a Associação Nacional dos Participantes do Postalis (Anapost) resolveram se unir para pedir uma intervenção no Postalis (plano de previdência), após prejuízos de R$ 2,2 bilhões por conta do aparelhamento político da empresa.

A diretoria executiva da Adcap divulgou comunicado responsabilizando o aparelhamento político-partidário pelo ?quadro geral de queda em resultados, qualidade operacional e clima organizacional?. No último dia 3, a Adcap disse, em nota pública, que o Manual de Pessoal 2011 acentuou o problema ao permitir que ?pessoas estranhas? tivessem acesso a funções técnicas e gerenciais sem que fossem avaliadas as competências e capacidades dessas pessoas.

O quadro se define, segundo a associação, com 18 dos 27 diretores regionais filiados ao PT e, enquanto cerca de 50 mil carteiros recebem R$ 1,5 mil mensais, outros ?ligados à burocracia sindical e partidária ocupam elevadas funções? onde chegam a ganhar mais de R$ 20 mil.

Os Correios negaram o aparelhamento na empresa ou no fundo de pensão (Postalis), explicaram que a filiação partidária ?não é um critério para designação? dos diretores e que a informação não ?consta na ficha? dos empregados.