Mais Lidas

Atentado em Aracaju

Carteira da OAB salva a vida de advogado vítima de atentado

Bala ficou alojada no brasão da República, na carteira da OAB

acessibilidade:

A carteira da OAB, que estava no bolso da camisa, salvou a vida do advogado Antonio Mortari, O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de Sergipe: uma das balas ficou alojada bem ao lado do brasão da República. O atentado ocorreu na noite desta quarta-feira (3), em Aracaju, por volta das 22h. Mortari já teve alta hospitalar e está sob proteção policial, junto com sua família. 

Antonio Mortari foi alvejado com dois quando estava em sua caminhonete transitando pela Av. Barão de Maruim (centro da capital sergipana) e próximo do seu escritório de advocacia. Um carro se posicionou ao lado e o passageiro atirou por pelo menos dez vezes.

Segundo o presidente da OAB-SE, Henri Clay Andrade o clima de insegurança no Estado é total. “Não há nenhuma política de segurança pública, vivemos à mercê dos bandidos e qualquer cidadão pode ser assassinado, assaltado, nesta fase muito triste do nosso estado”, disse. Recentemente assassinaram um delegado de polícia em frente de casa e um trocador de ônibus, este dentro do seu local de trabalho.

Henry Clay Andrade, presidente da OAB-SE.OAB-SE reage a atentado
Agora há pouco, o presidente da OAB de Sergipe, Henri Clay Andrade, esteve reunido com o secretário de segurança pública de Sergioe, João Batista, com o delegado geral da Polícia Civil, Alessandro Vieira e com os delegados André Baronto e Tereza, para tratar exclusivamente do episódio ocorrido ontem à noite  sofrido pelo colega advogado Antônio Mortari. 

Na reunião oficial foi assegurada e definida uma equipe de segurança especial para a proteção de Mortari e sua família, além de designar uma equipe de inteligência da segurança pública para proceder as investigações sobre a autoria e a motivação da provável tentativa de assassinato; 

A OAB acompanhará as investigações, segundo também ficou acertado, por meio de uma comissão composta pelos advogados por Aurélio Belém, Clodoaldo Júnior, Joab Ferreira e Robson Barros, designados por Henry Clay Andrade. "Esse aterrador episódio enfatiza a gravidade da violência que assola o Estado de Sergipe e põe em xeque a segurança e integridade física de todos cidadãos", afirmou o presidente da OAB-SE.