Transmissor do Zika

Caiado denuncia queda em orçamento para combater Aedes aegypti

Líder do DEM aponta queda superior a 50%

acessibilidade:

O líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado, denunciou números que comprovam a negligência do Ministério da Saúde na prevenção e no combate ao mosquito transmissor de dengue, chikungunya e Zika. Em discurso no plenário nesta terça-feira (02/02), Caiado apontou uma queda de mais de 50% em dois anos nos recursos diretamente aportados pelo ministério.

"Ninguém tem varinha de condão para resolver as coisas de uma hora para outra, mas é preciso deixar claro que dentro do Ministério da Saúde existe um órgão de controle e prevenção contra o mosquito da dengue e seu orçamento veio caindo ano a ano", anunciou.

De acordo com o democrata, o montante destinado para o órgão específico de combate e prevenção do Ministério foi em 2013 de mais de R$ 8 milhões, caindo para R$ 6,5 mi em 2015 e R$ 3,340 milhões em 2015. "Orçamento de R$ 3 milhões contra uma grave ameaça? Essa é prioridade que o governo confere à saúde no Brasil. Enquanto isso, 4 mil mulheres grávidas atingidas pelo vírus Zika vivem o pesadelos de não saber as sequelas que seus bebês terão".

Vacina errada

O senador Ronaldo Caiado também apontou uma contradição no discurso que Dilma proferiu no Congresso esta terça. Ao afirmar que existe uma vacina em processo avançado de testes, Dilma se esqueceu que se tratava de uma prevenção contra a dengue, e não contra o Zika vírus.

"Dilma veio falar da esperança de uma vacina, mas se confundiu ao falar de processo avançado. Essa pesquisa se refere somente à dengue e não ao Zika Vírus, grave problema que assusta em escala global e tem no Brasil seu principal foco", lembrou.
 

Reportar Erro