Mais Lidas

Brisas não pagam contas

acessibilidade:

Companheiro de farras históricas do saudoso senador Teotônio Vilela, o compositor e boêmio inveterado Zé do Cavaquinho, dono do bar “Trovador Berrante”, em Viçosa (AL), é o autor de uma frase célebre: “Vida é negócio para ser vivido e gozado, nunca filosofado.” Certa vez, ele precisou de um empréstimo no Banco do Brasil. Fez a barba, ajeitou os cabelos, vestiu a melhor roupa, mas esbarrou no gerente desconfiado:

– Seu Zé, de que o senhor vive?

– Vivo de olhares e sorrisos… – disse, sem hesitar.

O empréstimo foi negado.