Mais Lidas

Terrorismo

Brasil repudia morte de cristãos egípcios pelo Estado Islâmico

O grupo extremista divulgou um vídeo que mostra a decapitação dos cristãos egípcios que foram sequestrados na cidade de Sirte, no Norte da Líbia

acessibilidade:

O Ministério das Relações Exteriores repudiou hoje (16) o assassinato de 21 egípcios pelo Estado Islâmico (EI). O grupo extremista divulgou, nesse domingo (15), um vídeo que mostra a decapitação dos cristãos egípcios que foram sequestrados na cidade de Sirte, no Norte da Líbia.

?O governo brasileiro manifesta sua indignação diante do brutal assassinato de 21 trabalhadores egípcios, alegadamente em território líbio, por membros do grupo autodenominado Estado Islâmico. A intolerância religiosa e o recurso à violência política merecem o mais veemente repúdio do governo e do povo brasileiro?, disse o Itamaraty, em nota.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou, na noite de domingo (15), o ?hediondo? assassinato dos 21 cristãos egípcios. ?Este crime demonstra mais uma vez a brutalidade do EI, que é responsável por crimes e abusos contra pessoas de todos os credos, etnias e nacionalidades, sem olhar a qualquer valor básico da humanidade?, diz comunicado do Conselho de Segurança da ONU.

Hoje, aviões de combate egípcios bombardearam posições do Estado Islâmico na Líbia, anunciou o Exército no Cairo. A ofensiva ocorre horas depois da divulgação do vídeo da decapitação pelo EI.

O presidente do Egito, Abdul Fatah Khalil Al Sisi, convocou, na noite de domingo, em caráter de urgência, o Conselho de Defesa Nacional e prometeu punir os ?assassinos? de maneira ?adequada?.

“As nossas forças armadas levaram a cabo nesta segunda-feira ataques aéreos visando acampamentos e locais de encontro ou de depósito de armas do Daech (acrônimo do EI em árabe) na Líbia”, diz comunicado do Exército. (ABr)