RUAS PEDIRAM PRISÃO

Atos pela prisão de Lula alcançam mais de 120 cidades no Brasil

Protestos pediram que Lula comece a cumprir pena por corrupção

acessibilidade:

Na véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal (STF), manifestantes de mais de 120 cidades do Brasil demonstraram apoio às prisões em segunda instância e protestaram contra o habeas corpus do petista condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, em um dos processos de que é réu no âmbito da Operação Lava Jato. Ontem (3), o movimento esteve nas ruas das principais capitais do país, assim como em cidades do interior do Brasil.

O levantamento é do movimento Vem Pra Rua, que destacou a luta do povo brasileiro pela punição de corruptos e clamou pelo fim da parcialidade no julgamento de réus. “A democracia não existe quando há privilégios ou quando se julga conforme o réu: a justiça tem que ser igual para todos”, clamou a líder nacional do Vem Pra Rua, Adelaide Oliveira, do alto do caminhão de som, na Avenida Paulista, para o público que o movimento estima em cerca de cinquenta mil pessoas.

Em São Paulo, a população que está cansada de corrupção e impunidade lotou pelo menos oito quadras da Avenida Paulista. Estiveram no caminhão do Vem Pra Rua apoiadores como o historiador e radialista Marco Antônio Villa, o jurista Modesto Carvalhosa e o ex-ministro da Justiça e um dos autores do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Miguel Reale Jr.

Nesta quarta-feira (04), o Vem Pra Rua disse que monitora o julgamento de Lula no STF e destaca que, caso a Corte reveja as decisões anteriores de autorizar as prisões em segunda instância, todos os envolvidos em corrupção, independente do partido político, podem ficar impunes. (Com informações do Vem Pra Rua)

Reportar Erro