Propina

Assessores acusados de receber propina pedem demissão

Chefe de gabinete de Mantega pede para sair após investigação da PF

acessibilidade:

O chefe de gabinete do ministro da Fazenda, Guido Mantega, Marcelo Fiche, e seu substituto, Humberto Alencar, pediram demissão nesta sexta-feira (29), após investigação da Polícia Federal que apurou o recebimento de propina de uma empresa, Partners, que ganhou um contrato de R$ 4,4 milhões por ano para prestar serviços de assessoria de imprensa ao ministério. A empresa teria pago em quatro ocasiões R$ 60 mil em espécie a Fiche e Alencar, segundo revelou a revista Época.

Nesta sexta, Marcelo Fiche divulgou uma nota, pedindo demissão do cargo, para que as investigações sejam feitas com toda tranquilidade e celeridade, para que a verdade seja restaurada. Ele diz também que a contratação da Partners foi feita pelo menor preço, o que gerou uma grande economia aos cofres públicos. Na nota, ele informa que Humberto Alencar também pediu demissão do cargo. A Partners nega todas as acusações.

O ministro Guido Mantega não se manifestou sobre as demissões.