Mais Lidas

Prefeitura do Rio

'Homem da mala' de Cunha tem filha na prefeitura

Danielle Alves foi indicada por Eduardo Cunha, seu pai recebeu propina

acessibilidade:

Apontado pelo delator Fernando Falcão Soares, o Fernando Baiano, como receptor de propinas pagas ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Altair Alves Pinto trabalha com o peemedebista desde 1999, antes mesmo de o político ser eleito deputado federal. Danielle Porcari Alves, uma das filhas de Altair, foi nomeada assessora política da Casa Civil da Prefeitura do Rio no ano passado a pedido de Cunha.

Altair e parentes também possuem empresas que exploram pedras ornamentais no interior do Espírito Santo. Ele e uma irmã são donos da Indústria Aladin Mármores e Granitos, com sede na zona rural de Muqui, município na região sul do Espírito Santo. No mesmo endereço e telefone da Aladin funciona a Guarujá Granitos, que pertence a Danielle e sua mãe, Marilene Porcari Alves. Uma das principais obras onde a Guarujá trabalhou foi a reforma do estádio do Maracanã, na zona norte do Rio.

Altair veio à tona na investigação da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre a corrupção na Petrobrás, após a delação premiada de Fernando Baiano, conhecido como operador do PMDB e um dos réus da Operação Lava Jato. De acordo com Baiano, o assessor recebeu entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão em dinheiro vivo em nome de Eduardo Cunha como parte de uma propina total de US$ 5 milhões – paga com atraso ao parlamentar porque outro lobista, Júlio Camargo, ficou devendo. A propina era relativa à contratação de navio-sonda pela petroleira. Baiano disse que efetuou os pagamentos a Altair no escritório de Cunha no centro do Rio, em outubro de 2011.

Danielle Porcari Alves foi nomeada pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB) funcionária da Casa Civil da prefeitura em 2014. Ela é médica veterinária formada pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e concursada pela Prefeitura de Mimoso do Sul, cidade vizinha de Muqui. O processo de transferência começou em 18 de março do ano passado, quando o titular da pasta era Pedro Paulo Teixeira, atual secretário municipal de Governo e pré-candidato do PMDB à sucessão de Eduardo Paes em 2016. A nomeação de Danielle no Diário Oficial ocorreu em 23 de junho de 2014.

Procurado pelo Estado, Paes afirmou, por meio de nota, que “a servidora foi requisitada pelo prefeito a pedido do deputado federal Eduardo Cunha”. Danielle foi nomeada para exercer a função de assessora política, com salário de R$ 1.308,92. O secretário Pedro Paulo informou, também por nota, que a aprovação da transferência de Danielle ocorreu quando ele já não era o titular da Casa Civil.

A empresa de Danielle e sua mãe, a Guarujá, forneceu e instalou materiais de banheiro do Maracanã na reforma para a Copa do Mundo, realizada no ano passado. A funcionária que se identificou como Júlia disse que a Guarujá forneceu e instalação divisórias, bancadas e cubas de todos os banheiros e vestiários do estádio (AE).

Reportar Erro