Mais Lidas

Amigão de Dilma

Após vexame no plenário, Picciani não é mais líder do PMDB na Câmara

Quintão é o novo líder do PMDB, substituindo Picciani (dir.)

acessibilidade:

Como antecipou o Diário do Poder, o deputado Leonardo Picciani (RJ) já não é mais o líder do PMDB na Câmara dos Deputados.

Peemedebistas independentes do governo Dilma articulam desde a tarde de segunda-feira a destituição dele do cargo, após intensas negociações do parlamentar carioca com o governo Dilma para indicar os membros da comissão que vai avaliar o processo do impeachment de Dilma Rousseff.

Segundo a ala independente do PMDB, já foram coletadas 35 assinaturas para destituir Picciani da liderança do partido. O pedido já foi protocolado na Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Câmara. O substituto de Picciani é Leronardo Quintão (MG), presidente do PMDB de Belo Horizonte e ex-candidato à prefeitura da capital mineira.

A coleta de assinaturas começou na última segunda (7) após Picciani se negar a indicar peemedebistas pró-impeachment para a comissão especial. O desentendimento também culminou no lançamento de chapa paralela para o colegiado, que derrotou chapa governista ontem por 272 a 199 votos.

"O mínimo nós já temos e tem mais gente querendo assinar agora pela manhã. E vale ressaltar que a maioria das assinaturas conseguimos antes da votação da comissão especial", afirmou Osmar Terra (PMDB-RS), um dos líderes do movimento pela derrubada de Picciani, ao lado dos deputados Darcísio Perondi (PMDB-RS) e Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Para derrubar o líder, eles precisam de apoio da maioria da bancada do partido na Câmara, composta atualmente por 66 deputados. Com informações da agência estado.

Reportar Erro