Mais Lidas

Lava Jato

André Vargas é o primeiro político condenado na Lava Jato: 14 anos de prisão

Condenado, ex-deputado do PT deve cumprir 14 anos de prisão

acessibilidade:

A Justiça Federal condenou nesta terça (22) o ex-deputado federal André Vargas (ex-PT-PR) a 14 anos e 4 meses de prisão, o irmão dele Leon Vargas a 11 anos e 4 meses e o publicitário Ricardo Hoffmann, ex-representante da agência Borghi-Lowe, a 12 anos e dez meses de cana. André Vargas, que foi vice-presidente da Câmara dos Deputados, é o primeiro político a ser condenado em processo da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

André Vargas e o irmão foram presos em abril passado na 11ª fase da Lava Jato e foram condenados hoje pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Ricardo Hoffmann foi condenado pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

O juiz Sergio Moro absolveu os três do crime de pertinência a organização criminosa. Segundo o juiz federal responsável pela Operação Lava Jato, “não há prova suficiente” para a condenação por esse crime.

André Vargas deverá cumprir pena de 14 anos e quatro meses de reclusão em regime inicialmente fechado, e 280 dias multa. Já a pena de Leon Vargas foi de 11 anos e quatro meses e 160 dias-multa Ricardo Hoffmann vai cumprir pena de 12 anos e dez meses, com 231 dias multa.

O juiz Sergio Moro determinou também que André Vargas e Ricardo Hoffmann, que já estão presos, não poderão recorrer da sentença em liberdade. “Considerando a gravidade em concreto dos crimes em questão e que os condenados estavam envolvido na prática habitual, sistemática e profissional de crimes contra a Administração Pública Federal e de lavagem de dinheiro, ficam mantidas, nos termos das decisões judiciais pertinentes, as prisões cautelares vigentes”, decidiu o juiz.

Reportar Erro