Mais Lidas

Aparelhamento

Ancine virou ‘primeiro emprego’ de gente PC do B no movimento estudantil

Cargos premiam quem controlou entidades em nome do partido

acessibilidade:

Detalhe que espanta o Planalto no “aparelhamento” da Agência Nacional do Cinema (Ancine) pelo PCdoB, é o número boquinhas para membros do comitê central do partido. Não se exige entender de cinema ou ter experiência no serviço público, mas haver atuado em entidades estudantis do PCdoB, tipo UNE, Ubes (secundaristas), UJS, UEE. Um prêmio pelo aliciamento de jovens militantes para o partido. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Ouvidora-geral da Ancine, Luana Bonone, do PCdoB, também fez “carreira” na estudantil UES e na UJS (União da Juventude Socialista).

Thiago Franco de Oliveira virou assessor do presidente da Ancine, Manoel Rangeto Neto (dirigente do PCdoB) após atuar na Ubes e UJS.

Outro ex-presidente da UNE, Felipe Maia Silva, também do comitê central do PCdoB, desfrutou de cargos na Ancine entre 2008 e 2010.

Reportar Erro