Mais Lidas

A vingança de Golbery

acessibilidade:

A vingança de GolberyNo governo transitório de Ranieri Mazilli, após o golpe de 1964, José de Segadas Vianna assumiu o Ministério do Trabalho, e logo foi procurado por um ambicioso coronel do Exército, que lhe pediu para intervir no Sindicato dos Ferroviários, foco de muitas inquietações. Segadas negou, o coronel insistiu, foi até ríspido, mas ministro manteve a decisão. Isto lhe custou o indeferimento de todas as indicações que recebeu para ocupar cargos federais no regime militar. Pudera: o coronel que deixou seu gabinete muito irritado, naquele dia, era ninguém menos que Golbery do Couto e Silva.