Mais Lidas

Testes de covid-19

Operação da PF no Piauí investiga compra de testes com sobrepreço de 40%

Crimes investigados são de associação criminosa, desvio de recursos públicos e dispensa indevida de licitação

acessibilidade:
Polícia Federal. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Uma operação da Polícia Federal foi deflagrada nesta quinta-feira (2) para investigar suspeitas de irregularidades na compra de testes rápidos para Covid-19 por prefeituras do Piauí. Segundo a PF, os testes vendidos por valores entre R$120 e R$150 foram adquiridos por R$170 a R$210, com sobrepreço de 40%.

Os policiais cumpriram 17 mandados de busca e apreensão nas cidades Uruçuí, Picos e Bom Jesus e também na capital, Teresina, na sede da empresa de distribuição de suprimentos hospitalares que forneceu o material. Mas indícios de que o esquema criminoso tenha ocorrido em outros 28 municípios do interior do Piauí, que não foram informados.

A PF explicou que agentes públicos e empresários utilizaram documentos falsos para fazer uma licitação que foi instaurada pela prefeitura Municipal de Picos, na compra de testes de Covid-19, direcionando os contratos para empresa de um dos membros do grupo, responsável pela venda de exames a preços superfaturados.

A PF informou que em Bom Jesus e em Uruçuí, foram instauradas dispensas de licitação fraudulentas e comprados os testes IGG/IGM com superfaturamento, seguindo o mesmo modo de atuação de Picos.

Os crimes investigados pelos policiais são de associação criminosa, desvio de recursos públicos e dispensa indevida de licitação, cujas penas somadas alcançam 20 anos de prisão.