Mais Lidas

Copa América

Marquinhos desmente fake news: ‘quem falou que o momento era de não jogar?’

Zagueiro criticou jornalistas que passaram informações falsas: "não são os fatos das coisas verdadeiras"

acessibilidade:
Zagueiro criticou jornalistas que passaram informações sem saber se são verdadeiras por que eles são julgados por "coisas que não são os fatos das coisas verdadeiras"

O zagueiro Marquinhos, capitão da seleção brasileira, desmentiu em menos de um minuto diversas fake news criadas em torno da Copa América por jornalistas mal informados ao afirmar que nunca passou pela cabeça de nenhum dos jogadores não jogar a competição.

Depois do jogo de ontem contra o Paraguai, em que o Brasil venceu por 2 x 0, Marquinhos foi participar das entrevistas e respondeu a três perguntas, duas delas sem qualquer relação com a partida em si, mas com as esferas criminal e política.

Na primeira, sobre o flagrante de assédio sexual e moral praticados pelo ex-presidente da CBF Rogério Caboclo, Marquinhos disse, basicamente, que não cabe a ele julgar as atitudes e possíveis crimes cometidos pelo cartola.

A terceira, e última, pergunta foi feita pelo jornalista Renan de Moura, da CBN/Globo. “O desejo inicial de não jogar a Copa América mudou somente pelo afastamento do Rogério Caboclo ou tem outras razões?”

Marquinhos não titubeou e já devolveu a pergunta. “Mas quem falou que o momento era de não jogar?”. Em seguida cobrou mais seriedade dos jornalistas afirmando que é preciso ter responsabilidade com o que é divulgado.

“Eles (jornalistas) têm que ter muito cuidado com informações que eles passam. Principalmente porque depois a gente é julgado por coisas que não são os fatos das coisas verdadeiras. Esse é o nosso orgulho. Um dos maiores orgulhos, pra mim, é vestir essa camisa. Em momento algum a gente falou que iria se recusar a vestir essa camisa da seleção brasileira. A gente respeita o trabalho (dos jornalistas), mas eles não podem afirmar uma coisa assim, onde eles nem sabem se é verdade ou não”, concluiu.