Guerra à Covid

Em sábado produtivo, Brasil recebe mais vacinas Janssen e também IFA chinês

Insumo para produção de vacinas foi enviado pela China e se destina ao instituto Butantan

acessibilidade:

O presidente Jair Bolsonaro saudou esta manhã a chegada total de cerca de três milhões de doses de vacinas da Janssen, de dose única, doadas pelo governo dos Estados Unidos, após a entrega das 942 mil que ainda faltavam chegar.

No fim da tarde, também chegaram ao Brasil 6 mil litros de IFA, insumo básico suficiente para a produção de 10 milhões de doses da vacina da Coronavac, produzida pelo  instituto Butantan. A entrega é mais uma demonstração da normalidade nas relações entre os governo do Brasil e da China.

O avião trazendo o imunizante pousou às 6h29 no Aeroporto Internacional de Viracopos. O primeiro lote, com pouco mais de 2 milhões de doses, chegou nesta sexta (25) ao país.

Por meio de seu perfil na rede social Twitter, Bolsonaro confirmou a chegada do segundo lote e destacou que o Brasil ultrapassou a marca de 129 milhões de vacinas contra a covid-19 distribuídas aos estados e municípios.

O governo brasileiro agradeceu a doação por meio de nota do Ministério das Relações Exteriores, como recomenda o protocolo.

As vacinas já se encontram em processo de distribuição para todos os Estados e o Distrito Federal, proporcional à população de cada unidade.

IFA da China

O  IFA, matéria-prima da Coronavac, foi enviada pela biofarmacêutica Sinovac, parceira do Instituto Butantan no desenvolvimento da vacina contra o novo coronavírus. A previsão é que as 10 milhões de doses fabricadas com essa quantidade de insumos sejam distribuídas para a população em julho.

A produção em São Paulo envolve processos de envase, rotulagem, embalagem e um rigoroso controle de qualidade antes  do fornecimento das doses ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. O prazo de entrega das vacinas prontas gira em torno de 15 a 20 dias.

Segundo o governo estadual de São Paulo, além da entrega de 3 mil litros de IFA em maio, São Paulo recebeu outros 3 mil litros em abril. Em março, uma remessa de 8,2 mil litros, correspondente a cerca de 14 milhões de doses, chegou ao Butantan. Mais 11 mil litros foram desembarcados em fevereiro. No final de 2020, o Butantan já havia recebido IFA para a produção de 3,8 milhões de vacinas.

De acordo com as informações, já foram entregues ao PNI, pelo Butantan, 52,21 milhões de vacinas contra a covid-19, como parte de dois contratos firmados com o Ministério da Saúde. O total de doses dos dois acordos totalizam 100 milhões de doses, com previsão de conclusão para o dia 30 de setembro.

“A partir de dezembro, o Butantan deverá passar a produzir a matéria-prima da vacina contra a covid-19 em uma nova fábrica em São Paulo. A construção da unidade deve ser concluída em setembro, com capacidade para fabricação local de 100 milhões de doses do imunizante por ano”, disse o governo estadual.

Reportar Erro