Na nossa conta

‘Trem pagador’ faz a festa de funcionários do TCU com dinheiro público

Carreiro se despede da presidência do TCU espancando o erário

‘Trem pagador’ faz a festa de funcionários do TCU com dinheiro público

A manobra virou o placar do julgamento, livrando os dois políticos do ressarcimento

De saída da presidência do Tribunal de Contas da União (TCU), o ministro Raimundo Carreiro quis honrar a velha tradição de políticos maranhenses de fazer média com servidores espancando o erário. E acionou o “trem da alegria” de certa “parcela compensatória”, a pretexto de “evitar perdas”. Ministros reclamam de “golpe”: só souberam do processo na terça (11) para votar na quarta. Procurador federal deve ajuizar ação civil pública contra Carreiro & cia, caso haja pagamento. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A jogada em curso no TCU presenteia servidores com um “extra” entre R$24 mil e R$100 mil, dependendo do tempo de serviço.

Uma resolução do TCU reescreveu a lei para beneficiar os servidores. Como se uma resolução pudesse dar mais direitos do que a lei.

O valor do pagamento dessas parcelas compensatórias é tão alto que não há sequer estimativa de quanto vai custar ao contribuinte no total.

O “trem pagador” foi criticado pelo ministro revisor Walton Rodrigues. Agora sob nova direção, espera-se que o TCU tome juízo.

Tiago Vasconcelos
Tiago Vasconcelos
| Atualizado