Quinto mandato

vitória

O primeiro-ministro assume seu quinto mandato após uma disputa apertada contra Benny Gantz
11/04/2019

Bolsonaro parabeniza Netanyahu pela reeleição como premiê de Israel

Quinto mandato

Bolsonaro parabeniza Netanyahu pela reeleição como premiê de Israel

O primeiro-ministro assume seu quinto mandato após uma disputa apertada contra Benny Gantz

O presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no Twitter, na manhã desta quinta (11), para parabenizar Benjamin Netanyahu pela sua reeleição ao cargo de primeiro-ministro de Israel. “Parabenizo Netanyahu pela grande vítoria e pela renovação de seu mandato como Primeiro Ministro de Israel. Bibi é um grande líder e seguiremos trabalhando juntos pela prosperidade e pela paz dos nossos povos, com base em nossos valores e convicções profundas”, declarou o presidente brasileiro, chamando o premiê por seu apelido. Mesmo sob suspeitas de corrupção, Netanyahu foi eleito para o quinto mandato, contando com o maior bloco do Parlamento, com 65 dos 120 assentos. Esse será o quarto mandato consecutivo: o premiê ocupou o cargo entre 1996 e 1999; e depois reassumiu em 2009. A decisão contra o principal rival de Netanyahu, o ex-militar Benny Gantz, foi apertada. Projeções apontavam o partido do premiê reeleito, o Likud, e o do Gantz, o partido Azul e Branco, tinham o mesmo número de cadeiras no Parlamento israelense, o Knesset. No entanto, Netanyahu e seu partido possuem maior capacidade de fazer alianças, o que lhe garantiram a maioria das cadeiras no parlamento. O primeiro-ministro de Israel é um dos principais aliados do governo Bolsonaro. Na última semana, o presidente brasileiro fez sua primeira visita oficial ao país, quando anunciou a abertura de escritório comercial em Jerusalém. A intenção de Bolsonaro, desde sua eleição, é de transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, assim como fez o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Veja a postagem de Bolsonaro: Parabenizo @netanyahu pela grande vítoria e pela renovação de seu mandato como Primeiro Ministro de Israel. Bibi é um grande líder e seguiremos trabalhando juntos pela prosperidade e pela paz dos nossos povos, com base em nossos valores e convicções profundas. — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 11 de abril de 2019
10/04/2019

Benjamin Netanyahu obtém vitória nas eleições em Israel

Disputa acirrada

Benjamin Netanyahu obtém vitória nas eleições em Israel

Pela quinta vez, ele ocupará o cargo de primeiro-ministro

Com mais de 99% dos 4 milhões de votos apurados em Israel, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, obteve a vitória com 26,27%, enquanto em segundo lugar ficou o general Benny Gantz, ex-ministro da Defesa, que conquistou 25,95%. Nestas releições, 64,6% dos 6,3 milhões de eleitores participaram. A vitória de Netanyahu o coloca como um recordista no cargo, ocupando-o pela quinta vez. A conquista se deve à coalizão dos partidos religiosos e conservadores com o Likud (partido político de Israel, que congrega o centro-direita e a direita conservadora). “Agradeço aos cidadãos de Israel por sua confiança”, disse nas redes sociais. O principal opositor do Partido Azul e Branco (cores da bandeira de Israel), de centro, liderado por Gantz, também se considera vitorioso devido à pequena margem de diferença entre ambos. Os eleitores foram às urnas para escolher os parlamentares do Knesset (Parlamento), que tem 120 lugares. Nos últimos dias da campanha, Netanyahu se comprometeu a anexar partes da Faixa de Gaza ocupada. A iniciativa encerra a perspectiva de paz com os palestinos. (ABr)
06/12/2018

Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras

Dieese

Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras

As altas mais expressivas foram em Belo Horizonte (7,81%), São Luís (6,44%), Campo Grande (6,05%) e São Paulo (5,68%)

O preço dos alimentos da cesta básica aumentou em 16 das 18 capitais brasileiras pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos ( Dieese). As altas mais expressivas foram em Belo Horizonte (7,81%), São Luís (6,44%), Campo Grande (6,05%) e São Paulo (5,68%). Houve queda em Vitória (-2,65%) e Salvador (-0,26%). A cesta mais cara foi a de São Paulo (R$ 471,37), seguida pela de Porto Alegre (R$ 463,09), Rio de Janeiro (R$ 460,24) e Florianópolis (R$ 454,87). Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 330,17) e Natal (R$ 332,21). Durante o ano de 2018, todas as capitais acumularam alta, com destaque para Campo Grande (14,89%), Brasília (13,44%) e Fortaleza (12,03%). De outubro a novembro deste ano, os alimentos que apresentaram alta na maior parte das capitais pesquisadas foram tomate, batata, óleo de soja, pão francês e carne bovina de primeira. Já o leite integral teve queda de preços em 16 capitais. Com base nesses valores, o Dieese estimou em R$ 3.959,98 o salário mínimo necessário para a uma família de quatro pessoas no mês de novembro, o equivalente a 4,15 vezes o mínimo atual, de R$ 954. Em outubro, o salário mínimo foi estimado em R$ 3.783,39. O tempo médio que um trabalhador levou para adquirir os produtos da cesta básica, em novembro, foi de 91 horas e 13 minutos. Em outubro de 2018, ficou em 88 horas e 30 minutos. (ABr)
08/10/2018

Apenas oito dos 24 deputados distritais foram reeleitos neste domingo

Eleições 2018

Apenas oito dos 24 deputados distritais foram reeleitos neste domingo

Suplente neste mandato, Roosevelt Vilela assumirá como distrital em 2019; sete partidos serão novidade para o próximo ano

Os brasilienses foram às urnas neste domingo (7) para eleger, entre outros cargos, os novos deputados distritais, que assumem suas vagas na Câmara Legislativa no próximo ano. O resultado foi de renovação. Dos 24 eleitos, apenas oito renovaram o mandato: Professor Reginaldo Veras (PDT), Rafael Prudente (MDB), Delmasso (PRB), Chico Vigilante (PT), Robério Negreiros (PSD), Agaciel Maia (PR), Telma Rufino (PROS) e Cláudio Abrantes (PDT), suplente que assumiu em 2015 a vaga do ex-deputado Dr. Michel. O então suplente Roosevelt Vilela (PSB) — que assumiu em 2015 a vaga de Joe Valle (PDT) por alguns meses — voltará em 2019 como distrital. Nove distritais tentaram a reeleição, mas não conseguiram retornar à Câmara Legislativa no próximo ano: Bispo Renato Andrade (PR), Cristiano Araújo (PSD), Juarezão (PSB), Lira (PHS), Luzia de Paula (PSB), Raimundo Ribeiro (MDB), Ricardo Vale (PT), Sandra Faraj (SD) e Wellington Luiz (MDB). Cinco dos atuais parlamentares concorreram a outros cargos. Celina Leão (PP), Julio Cesar (PRB) e Professor Israel (PV) se elegeram para a Câmara dos Deputados. Já Chico Leite (Rede) e Wasny (PT) tentaram uma cadeira no Senado, mas não foram eleitos. Joe Valle (PDT) e Liliane Roriz (Pros), que têm mandato em vigor atualmente, não concorreram a nenhum cargo. Cara nova A maioria dos eleitos é cara nova na Casa por nunca terem concorrido ou por não terem vencido outras disputas. Apenas Arlete Sampaio (PT) já havia assumido como deputada distrital anteriormente — de 2003 a 2006 e de 2011 a 2014. Os mais votado no pleito deste domingo nunca assumiu um cargo na política: Martins Machado é pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. O segundo mais votado, o delegado Fernando Fernandes, não é desconhecido na Câmara Legislativa, onde foi suplente em 2014. No entanto, é a primeira vez que se elege deputado distrital. Partidos Na legislatura atual, a Casa conta com a presença de 12 partidos. Desse total, apenas o Partido Verde não elegeu um novo distrital ou reelegeu o que atuava no Legislativo do DF. As novidades são sete: PRP, PSOL, PTC, PSC, Podemos, Novo e Avante — com um representante cada, com exceção do Avante, que elegeu dois. Atualmente, as maiores bancadas — com três distritais cada — são as do PR, PDT, PT e MDB. Em 2019, essas siglas perdem força: PR e MDB elegeram apenas um distrital cada; PT e PDT serão representados por dois parlamentares cada. Na próxima legislatura, 19 partidos estarão presentes na Câmara Legislativa. O máximo de representantes por sigla são dois: PT, PDT, PSB, PRB, PROS e Avante. Os outros 13 partidos elegeram apenas um distrital, o que pode dificultar o governo do próximo chefe do Executivo local. Confira a lista dos 24 deputados distritais eleitos neste domingo: Martins Machado (PRB) – 29.457 votos Delegado Fernando Fernandes (PROS) – 29.420 votos Professor Reginaldo Veras (PDT) – 27.998 votos – reeleito Rafael Prudente (MDB) – 26.373 votos – reeleito Delmasso (PRB) – 23.227 votos – reeleito Chico Vigilante (PT) – 20.975 votos – reeleito Robério Negreiros (PSD) – 28.819 votos – reeleito Agaciel Maia (PR) – 17.715 votos – reeleito José Gomes (PSB) – 16.537 votos Arlete Sampaio (PT) – 15.537 votos Cláudio Abrantes (PDT) – 14.238 votos – reeleito Jorge Vianna (Podemos) – 13.070 votos Iolando (PSC) – 13.000 votos Eduardo Pedrosa (PTC) – 12.806 votos João Cardoso Professor-Auditor (Avante) – 12.654 votos Roosevelt Vilela (PSB) – 12.257 votos Telma Rufino (PROS) – 11.715 votos – reeleita Hermeto (PHS) – 11.552 votos Fábio Félix (PSOL) – 10.955 votos Valdelino Barcelos (PP) – 9.704 votos Daniel Donizet (PRP) – 9.128 votos Júlia Lucy (Novo) – 7.655 votos Reginaldo Sardinha (Avante) – 6.738 votos Leandro Grass (Rede) – 6.578 votos