IPCA

transporte

É a maior taxa para o mês desde 2015; o acumulado do ano é o maior para um primeiro trimestre desde 2016
10/04/2019

Inflação oficial sobe para 0,75% em março puxado por alimentos transporte, diz IBGE

IPCA

Inflação oficial sobe para 0,75% em março puxado por alimentos transporte, diz IBGE

É a maior taxa para o mês desde 2015; o acumulado do ano é o maior para um primeiro trimestre desde 2016

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial subiu para 0,75% em março deste ano. Em fevereiro, a taxa havia sido de 0,43%. A taxa também ficou acima do 0,09% de março do ano passado. Segundo dados divulgados hoje (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA acumula taxas de inflação de 1,51% no ano e 4,58% em 12 meses. A taxa de março foi a maior para o mês desde 2015 (1,32%). O acumulado do ano é o maior para um primeiro trimestre desde 2016 (2,62%). O acumulado em 12 meses é o maior desde fevereiro de 2017 (4,76%). Segundo o IBGE, a inflação de março foi fortemente influenciada pelas altas de preços dos alimentos e bebidas (1,37%) e dos transportes (1,44%), que responderam por 80% da taxa de inflação no mês. Os alimentos para consumir em casa ficaram 2,07% mais caros no mês. Entre os produtos alimentícios que influenciaram o comportamento da inflação estão o tomate (31,84%), a batata-inglesa (21,11%), o feijão-carioca (12,93%) e as frutas (4,26%). A alta dos transportes foi influenciada pelo preço dos combustíveis, que subiram 3,49% no mês. A gasolina ficou 2,88% mais cara e o etanol, 7,02%. Outros grupos de despesa que registraram aumento da taxa de fevereiro para março foram artigos de residência (de 0,2% para 0,27%) e vestuário (de -0,33% para 0,45%). Quatro grupos de despesa continuaram registraram inflação em março, mas com taxas mais moderadas do que no mês anterior: habitação (que caiu de 0,38% para 0,25%), saúde e cuidados pessoais (de 0,49% para 0,42%), despesas pessoais (de 0,18% para 0,16%) e educação (de 3,53% para 0,32%). Comunicação foi o único grupo de despesas que registrou deflação (queda de preços) em março (-0,22%). Em fevereiro, havia registrado estabilidade de preços. (ABr)
26/03/2019

Inflação oficial sobe 0,54% março, puxada por alimentação e transporte

Economia

Inflação oficial sobe 0,54% março, puxada por alimentação e transporte

Segundo o IBGE, é a maior variação para o mês de março desde 2015

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), considerado a inflação oficial no Brasil, subiu 0,54% em março, uma aceleração em relação a fevereiro, quando a taxa ficou em 0,34%. Segundo o IBGE, é a maior variação para o mês de março desde 2015, quando a taxa registrou aumento de 1,24%. No ano passado, a taxa no mês foi de 0,10%. No trimestre, chamado de IPCA-E, o índice acumula alta de 1,18%, acima dos 0,87% registrados de janeiro a março do ano passado. No acumulado de 12 meses, a inflação ficou em 4,18%, acima dos 3,73% do período anterior. Apresentaram deflação os grupos artigos de residência (-0,23%) e comunicação (-0,19%). As maiores altas foram em alimentação e bebidas (1,28%) e transportes (0,59%). Somados, os dois grupos corresponderam a cerca de 80% do índice do mês Entre os produtos que impactaram a inflação, destaque para o feijão-carioca, que teve alta de 34,56% em fevereiro e subiu 41,44% em março. A batata-inglesa também registrou aceleração no preço, com 12,39% em fevereiro e 25,59% em março. Já o tomate, que teve queda de 20,32% em fevereiro, subiu 16,73% este mês. No grupo dos transportes, o impacto veio da passagem aérea, que subiu 7,54%, e do etanol, com alta de 2,64%. A gasolina subiu 0,28%, depois de três quedas seguidas. O reajuste das tarifas dos ônibus urbanos foi de 0,73%. Os ônibus intermunicipais registraram queda de 0,27%, influenciada pela redução média de 3% no valor das passagens no Rio de Janeiro. Em São Paulo, o reajuste médio foi de 6%, e em Curitiba de 5,88%. No grupo habitação, que apresentou alta de 0,28% em março, o item energia elétrica subiu 0,43% e o gás encanado 1,75%. A queda de 0,19% em comunicação foi causada pela redução de 1,86% no preço dos aparelhos telefônicos e de 0,50% na tarifa do telefone fixo. Regionalmente, apenas Belo Horizonte não registrou aceleração no índice de inflação. A maior alta foi na região metropolitana de Fortaleza (0,92%) e o menor resultado foi registrado em Salvador (0,29%). O IPCA-15 foi calculado com preços coletados de 13 de fevereiro a 15 de março de 2019 e comparados com os valores de 16 de janeiro a 12 de fevereiro de 2019, nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba e nas cidades de Brasília e Goiânia. (ABr)
19/02/2019

Audi e Voom fecham parceria para transporte terrestre gratuito de clientes de táxi aéreo

Diário Motor

Audi e Voom fecham parceria para transporte terrestre gratuito de clientes de táxi aéreo

Os serviços são oferecidos pelas duas empresas em São Paulo

Audi e Voom, plataforma de reservas de helicópteros sob demanda controlada pela Airbus, lançaram um serviço conjunto de transporte premium intermodal em São Paulo, que ligará helipontos da capital paulista aos terminais do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Os clientes da Voom poderão contar, de forma gratuita, com transporte terrestre entre helipontos e para os terminais do aeroporto. A parceria com a Audi permitirá o uso do maior SUV da marca, o Q7. O utilitário conta com espaço de sobra para levar até seis pessoas (sem contar o motorista) e bagagem. “A Airbus e a Voom estão em parceria com a Audi para oferecer uma solução de transporte multimodal nas cidades mais congestionadas do mundo. Este é o primeiro de muitos marcos em nossa parceria para enfrentar os desafios atuais e futuros da mobilidade urbana”, conta Eduardo Domingues-Puerta, chefe da divisão de UAM da Airbus. Inovações A parceria da Audi com a Airbus, empresa que gerencia a plataforma Voom, vai além do uso de carros e helicópteros. As duas estão desenvolvendo soluções de mobilidade autônoma, como o conceito Pop.Up Next, apresentado no ano passado em Genebra. Ele permite ser acoplado em módulos aéreos e terrestres e é totalmente elétrico, desenhado para a mobilidade automática horizontal e vertical.
08/02/2019

IPCA do Distrito Federal tem pequeno crescimento em janeiro deste ano

Economia

IPCA do Distrito Federal tem pequeno crescimento em janeiro deste ano

Avanço foi de 0,05% entre dezembro de 2018 e o primeiro mês deste ano

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Distrito Federal teve avanço de 0,05% de dezembro de 2018 para janeiro deste ano — enquanto a média nacional da inflação oficial ficou em 0,32%. De acordo com dados divulgados nesta sexta (8) pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), o setor que mais contribui com o resultado do índice foi o de transportes. O grupo registrou variação negativa de 1,10%, com recuos principalmente em itens como gasolina (-3,36%) e passagens aéreas (-2,88%). Já entre os grupos que registraram variações positivas está o de alimentação e bebidas, com um aumento de 1,04%. De acordo com a Codeplan, o aumento nesse setor já era esperado nesta época do ano. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação com redimentos entre um e cinco salários mínimos, registrou um avanço de 0,11%. O valor foi maior que o registrado pelo IPCA, porque aumento no preço de itens como alimentação e bebidas pesam mais para famílias de renda mais baixa.