Mercado chinês

Tereza Cristina

Ministério da Agricultura irá encaminhar às autoridades chinesas informações finais sobre os estabelecimentos
16/05/2019

Brasil espera habilitação de 78 frigoríficos para exportar à China

Mercado chinês

Brasil espera habilitação de 78 frigoríficos para exportar à China

Ministério da Agricultura irá encaminhar às autoridades chinesas informações finais sobre os estabelecimentos

Após reunião da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Tereza Cristina e o administrador-geral de Aduanas da China, Ni Yuefeng, nesta quinta-feira (16), o Brasil tem expectativa de 78 frigoríficos receberem autorização para exportar ao mercado chinês. Na reunião, em Pequim, ficou fechado que, dentro de uma semana, a equipe do Ministério da Agricultura, irá encaminhar às autoridades chinesas informações finais sobre os estabelecimentos de carnes bovina, suína e de aves, já que os formulários preenchidos pelas empresas estão sendo revisados pelo Mapa. A ministra disse que espera ampliar a oferta de proteína animal com qualidade ao mercado chinês. A delegação chinesa pediu agilidade na resolução de pendências dos registros para exportação de pescados e pêra. Em troca, o Brasil quer vender melão. Tereza Cristina afirmou que espera aumentar a confiança mútua nos sistemas sanitários de inspeção e de quarentena para dar rapidez ao processo. Ficou acertado que no segundo semestre um comissário virá ao Brasil para trabalhar constantemente com o governo federal e empresas nas questões sanitárias e de quarentena. Para a ministra, a reunião com o chefe da Aduana foi um sucesso. Tereza Cristina reiterou apoio do Brasil ao vice-ministro da Agricultura do país, Qu Dongyu, candidato para o comando da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e disse que o Brasil vai anunciar seu voto brevemente para o candidato. A eleição deve ocorrer durante conferência da organização, em Roma, em junho. A ministra Tereza Cristina também participou da reunião em Pequim, de plano de trabalho entre a China Agricultural University (CAU) e a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), que mantêm um convênio para desenvolvimento de pesquisas. Cada instituição se comprometeu em definir três projetos de pesquisa em agropecuária.
05/05/2019

China autoriza importação de gordura de porco do Brasil

Comércio internacional

China autoriza importação de gordura de porco do Brasil

Ministra Tereza Cristina visita quatro países do continente asiático

O governo chinês autorizou a exportação de gordura comestível de carne de porco do Brasil, disse hoje (5) o presidente da República, Jair Bolsonaro, em sua conta no Twitter. “Para suprir uma lacuna de demanda deixada pela peste suína, o governo chinês autorizou exportadores de carne de porco do Brasil a embarcar também a gordura comestível do animal. A medida atende a um pedido feito pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA)”, escreveu o presidente. Bolsonaro acrescentou que, segundo a entidade, o subproduto tem valor de mercado superior ao das carnes tradicionais. “Até o fim de 2019, a China pode ter um déficit de oferta de 1 milhão a 2 milhões de toneladas no processamento de suínos. Podemos avançar muito neste setor”, destacou. Visita à Ásia Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com o surto de peste suína africana atacando os rebanhos chineses, o Brasil quer ampliar o fornecimento de carnes para a China, que é a maior produtora e consumidora da proteína suína no mundo. O ministério estima que o país asiático perdeu cerca de 30% de rebanho de suínos em decorrência da doença. A partir de amanhã (6), a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, junto com comitiva, inicia viagem de 16 dias por quatro países do continente asiático,  Japão, China, Vietnã e Indonésia. Segundo o ministério, o Brasil tem 79 plantas de frigoríficos com possibilidade de serem habilitadas para exportar para a China. Em visita no ano passado, técnicos chineses vistoriaram 11 frigoríficos. Desses, um foi reprovado e dez tiveram de fornecer informações adicionais. Agora, os chineses solicitaram ao Brasil a lista dos estabelecimentos autorizados a vender para a União Europeia, que totalizam 33. Além dessa lista, a comitiva brasileira levará dados sobre estabelecimentos inspecionados, mas que não são habilitados para a União Europeia; lista de produtores de suínos habilitados para outros mercados exigentes como Estados Unidos e Japão e produtores de bovinos, aves e asininos habilitados para outros mercados exigentes com exceção da União Europeia. Japão Durante a viagem à Ásia, a ministra vai discutir também com as autoridades japonesas a abertura de mercado para material genético, abacate, estabilizantes, extrato de carne e carnes bovinas. Na China, também haverá debate sobre exportação de produtos de organismos geneticamente modificados, suco de laranja, novas tecnologias, melão, status sanitário de produtos brasileiros e empresas de lácteos. Na visita, a ministra participará do Encontro de Ministros da Agricultura do G20, que ocorrerá em Niigata (Japão) no dia 11 de maio, e terá reuniões com autoridades de outros países, além da Ásia. Com o vice-ministro da Agricultura da Rússia, por exemplo, Tereza Cristina pretende tratar de soja, pescado, farinhas e trigo. No Vietnã e na Indonésia, a ideia é abrir para a venda de bovinos vivos, farinha e melão. Cerca de 100 empresários, parlamentares e representantes de associações produtoras integram a comitiva. Os custos da viagem serão arcados por cada integrante, informou o ministério.(ABr)
03/04/2019

Ministra da Agricultura se reúne semana que vem com embaixadores árabes

Intensificar parcerias

Ministra da Agricultura se reúne semana que vem com embaixadores árabes

Após anúncio de escritório em Jerusalém, Brasil quer confirmar intenção de parcerias com países árabes

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, vai se reunir na próxima quarta-feira (10) com 51 embaixadores de países árabes para confirmar a intenção do governo brasileiro de intensificar parcerias comerciais. A reunião ocorre após o anúncio da abertura de um escritório de negócios do Brasil em Jerusalém. O encontro, organizado Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), na própria sede da entidade ruralista em Brasília, foi um pedido dos representantes árabes. “Vai ser uma conversa franca. Esse jantar já estava marcado antes do presidente Jair Bolsonaro anunciar a viagem para Israel”, afirmou Tereza Cristina. “A agropecuária brasileira que quer produzir cada vez mais precisa desse entendimento com todos os países.” Tereza Cristina sinalizou que a intenção do governo brasileiro é as parcerias com os países árabes. “No que depender da agricultura estamos juntos para aumentar a parceria”, afirmou. O presidente Jair Bolsonaro reiterou hoje, antes de embarcar de Israel para o Brasil, que pretende visitar o Oriente Médio no segundo semestre. A ministra vai escalar assessores especializados que a acompanharão nas conversas. A intenção, segundo ela, é tratar bilateralmente com os representantes diplomáticos e comerciais destas economias. “Já tenho recebido alguns embaixadores individualmente. O Brasil tem pautas extensivas com esses países e vice-versa. Depois do encontro podemos marcar um a um”, ressaltou. (ABr)
26/03/2019

Ministra da Agricultura visitará Alagoas para conhecer o Canal do Sertão

Visita ao Sertão

Ministra da Agricultura visitará Alagoas para conhecer o Canal do Sertão

Obra hídrica e cooperativa deverão ser apresentadas a Tereza Cristina

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina Corrêa Costa, estará em Alagoas na próxima sexta-feira (29) e deve percorrer municípios alagoanos com o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), que assumiu o comando da pasta da Agricultura no início deste mês. A visita foi confirmada por Lessa, em entrevista ao site Gazetaweb, na qual afirmou à repórter Regina Carvalho que a ministra deve conhecer de perto as obras do Canal do Sertão de Alagoas “constatando a importância e finalidades para a agricultura familiar e o agronegócio” do estado que espera o funcionamento pleno desta antiga promessa para amenizar a seca no Nordeste, que se arrasta há 17 anos, quando foi lançado o projeto. “Ela quer ver o funcionamento do Canal do Sertão e a Cooperativa Pindorama. Ela vai a Sergipe e depois vem aqui”, confirmou Ronaldo Lessa. Tereza Cristina foi a primeira ministra anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ela foi elogiada pelo presidente americano Donald Trump, durante a visita de Bolsonaro aos Estados Unidos. Mas sua indicação ainda gera polêmica junto a ambientalistas porque ela defende a flexibilização de regras para o uso de pesticidas na produção agrícola. (Com informações da Gazetaweb)