Ponte entre Rivais

SEAGRI

Ronaldo Lessa foi elogiado pelo prefeito de Maceió Rui Palmeira e prometeu parceria
14/03/2019

Ex-governador visita adversário de Renan, após se tornar secretário de Renan Filho

Ponte entre Rivais

Ex-governador visita adversário de Renan, após se tornar secretário de Renan Filho

Ronaldo Lessa foi elogiado pelo prefeito de Maceió Rui Palmeira e prometeu parceria

Dois dias depois de tomar posse como secretário de Agricultura do governo de Renan Filho (MDB), o ex-governador de Alagoas Ronaldo Lessa (PDT) visitou ontem (13) o maior rival político da família Calheiros em Alagoas, o prefeito de Maceió (AL), Rui Palmeira (PSDB). A movimentação política incomum foi divulgada hoje (14) pela assessoria do prefeito tucano, que exaltou o trabalho do pedetista na coordenação da bancada federal alagoana, destinando R$ 6 milhões em emendas parlamentares para a capital alagoana, na legislatura passada. O encontro ocorreu na sede da Prefeitura de Maceió, em Jaraguá, quando Rui Palmeira ressaltou a parceria com Lessa, que no ano passado mantinha cargos na administração da capital e no governo estadual e chegou a debater com o prefeito tucano suas chances de disputar o mandato de governador, incentivado pelo PDT a duelar contra a reeleição de Renan Filho. “Estas parcerias são fundamentais para o crescimento do nosso município, principalmente por serem em áreas tão importantes. Pudemos contar com o trabalho de Ronaldo Lessa como parlamentar e, com certeza, vamos continuar contando com ele como titular da Secretária de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri)”, destacou o prefeito Rui Palmeira, que fez campanha contra a reeleição do senador Renan Calheiros (MDB-AL), no ano passado. Ronaldo Lessa retribuiu os elogios, afirmando que, como deputado federal, buscou contribuir com Maceió, e prometendo manter a aliança à frente da Seagri. “Agora como secretário, não vai faltar compromisso para o desenvolvimento da capital alagoana”, afirmou o ex-governador Ronaldo Lessa, que não conseguiu se reeleger para a Câmara Federal, na coligação dos Calheiros. A assessoria do prefeito tucano lembrou que Lessa propôs a destinação de R$ 5 milhões em recursos para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que contemplaram atenção básica e o Hospital Universitário. Outros R$ 500 mil foram destinados para a Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (Semelj) para investir na implantação e modernização de infraestrutura para o esporte educacional, recreativo e de lazer. E R$ 500 mil foram enviados para a Fundação de Ação Cultural (Fmac) e aplicados em projetos de fomento à atividades culturais. Lessa chegou a liderar pesquisas ao Senado em Alagoas, em 2017. O pedetista governou Alagoas de 1999 a 2006. E antes de se eleger para a Câmara dos deputados, em 2014, perdeu três eleições, ao Senado, em 2006; ao governo, em 2010; e à Prefeitura de Maceió, em 2012. O secretário de Esporte de Maceió, Daniel Maia de Mello, participou do encontro. Ele foi o nome indicado por Ronaldo Lessa para o cargo, após aliança com Rui Palmeira em 2016, quando rompeu com Renan Filho para apoiar a reeleição do prefeito tucano. E segue no cargo como indicação pessoal do prefeito, apesar do rompimento com o PDT em 2018.  
01/03/2019

Ex-governador que perdeu mandato ao apoiar Renan vira secretário em Alagoas

Liderou para senador

Ex-governador que perdeu mandato ao apoiar Renan vira secretário em Alagoas

Ronaldo Lessa chegou a liderar disputa pelo Senado, contra Renan

O ex-governador de Alagoas, Ronaldo Lessa (PDT-AL), foi nomeado ontem para o cargo de secretário estadual de Agricultura, após sacrificar seu mandato na Câmara Federal para apoiar as reeleições dos emedebistas Renan Filho e Renan Calheiros, aos cargos de governador e senador, em 2018. O novo secretário é irmão do presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE/AL), Otávio Lessa. A nomeação é o cumprimento de acordo político firmado por Renan Filho no ano passado, quando Ronaldo Lessa era incentivado a disputar o governo de Alagoas pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e pelo candidato pedetista a presidente da República, Ciro Gomes, que acabaram cedendo e dando aval para a aliança do ex-governador com o clã Calheiros. Depois de se aliar com o maior rival dos Renans em Alagoas, há dois anos, Ronaldo Lessa chegou a liderar a disputa pelo senado em Alagoas, com dez pontos percentuais à frente de Renan Calheiros, que apareceu listado na terceira posição da pesquisa de intenções de votos do Instituto Paraná Pesquisa, no ano pré-eleitoral de 2017. Lessa foi coordenador da bancada federal de Alagoas no Congresso Nacional e não conseguiu de reeleger como deputado federal, depois de se render à aliança com a coligação de Renan, após a oposição desandar, com a indefinição de qual seria a cabeça da chapa que enfrentaria o favorito Renan Filho, reeleito praticamente sem adversários, com 77% dos votos válidos, em 2018. Cenário de crises A nomeação acontece em meio à crise que ameaça o Programa do Leite de Alagoas e enquanto o governo de Renan Filho se defende das denúncias de ilegalidade no contrato que sangrou R$ 12 milhões dos cofres públicos, sem licitação, sob a gestão de outro pedetista, ainda mantido na presidência da Agência Reguladora de Serviços de Alagoas (Arsal), alvo de denúncias do Ministério Público Estadual. Renan Filho chegou a oferecer cargos de secretários aos deputados federais Nivaldo Albuquerque (PTB-AL) e Marx Beltrão (PSD-AL), com o objetivo de abrir espaço para o ex-governador Ronaldo Lessa assumir a suplência do cargo de deputado federal, em Brasília (DF). Ronaldo Lessa substitui Carlos Henrique de Amorim Soares, na pasta que foi ocupada por quase todo o primeiro mandato de Renan Filho pelo agropecuarista indicado pelo senador Fernando Collor (Pros-AL), Álvaro Vasconcelos, demitido em outubro de 2017, através de um recado por telefone enviado pelo governador por meio de um assessor do governo.  
06/11/2014

Caesb realiza 1º Semana da Bacia do Descoberto

Conscientização ambiental

Caesb realiza 1º Semana da Bacia do Descoberto

O objetivo conscientizar sobre a importância da preservação das nascentes

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) realiza entre os dias 5, 6, 7,8 e 9 de novembro atividades ligadas ao projeto Descoberto Coberto. O objetivo da ação é conscientizar a população rural da importância da preservação das nascentes de água que existem na região do Rio do Descoberto. Na administração da Floresta Nacional de Brasília estão programadas atividades como plantio de mudas de árvores típicas do Cerrado na nascente do córrego Currais, um mutirão de limpeza da Área de Proteção Ambiental e a realização de uma Feirinha do Cerrado com produtos artesanais, slackine e gastronomia. Haverá também piquenique e trilha interpretativa. A Barragem do Descoberto é de suma importância para o Distrito Federal, ela é responsável por 66% da produção total de água, abastecendo as regiões de Ceilândia, Taquatinga, Vicente Pires, Guará, SAI, SCIA, Estrutural, Águas Claras, Núcleo Bandeirante, Park Way, Candangolândia, Riacho Fundo I e II, Recanto das Emas, Gama, Santa Maria e Samambaia. São parceiros da Caesb nesse projeto a Adasa, Emater-DF, Ibram, Seagri, Ministério do Meio Ambiente e ICMBio.
07/08/2013

Governo vai distribuir quantidade extra de leite

Situação de Emergência

Governo vai distribuir quantidade extra de leite

Com a seca, alagoanos recebem mais leite

Os 56 municípios alagoanos que estão em situação de emergência por conta da seca devem receber um milhão de litros de leite do Governo do Estado, por meio do Programa do Leite, além da cota normal já distribuída. A medida foi encaminhada pelos membros do Comitê Integrado de Combate à Seca, na terça-feira (6), após anúncio da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri) da disponibilidade do produto. Para isso, será feito um comunicado oficial ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), com quem a Seagri mantém um convênio para execução do Programa do Leite, que é uma das modalidades do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). De acordo com o secretário adjunto de Estado da Agricultura, Henrique Soares, o leite que está disponível é resultado de uma compensação por conta da seca dos meses anteriores, quando a produção foi reduzida. ?Por conta da seca, a produção caiu, o que afetou as compras pelo Programa do Leite. Agora, com a produção já voltando ao normal, podemos adquirir o leite que deixamos de comprar meses atrás, por isso temos essa ?sobra? de um milhão de litros?, explicou o secretário.   Com informação da Agência Alagoas.