Rio de Janeiro

resgate

Outras dez pessoas foram resgatadas com vida; nove estão feridas
12/04/2019

Sobe para três o número de mortos no desabamento em Muzema

Rio de Janeiro

Sobe para três o número de mortos no desabamento em Muzema

Outras dez pessoas foram resgatadas com vida; nove estão feridas

Subiu para três o número de mortos no Condomínio Figueira, na comunidade do Muzema, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Um homem que havia sido resgatado morreu no hospital da Unimed. Uma criança foi encontrada com vida dos escombros dos dois prédios que desabaram na manhã de hoje (12). Com isso, chega a nove o número de pessoas resgatadas com vida. Não há informações precisas sobre o número de desaparecidos ou de pessoas que podem estar sob os escombros. Segundo os moradores do condomínio, o prédio, construído recentemente, estava com cinco apartamentos ocupados. O trabalho de resgate continua sem o uso de máquinas pesadas, uma vez que há a possibilidade de encontrar sobreviventes. Por volta de 14h45 chegaram ao local equipamentos de iluminação, o que pode indicar que os bombeiros continuarão atuando durante a noite. Pela manhã, o vice-governador Cláudio Castro, e o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, estiveram no local do desabamento para acompanhar os trabalhos. (ABr)
12/04/2019

Dois prédios desabam em Muzema, comunidade do Rio de Janeiro

Busca por vítimas

Dois prédios desabam em Muzema, comunidade do Rio de Janeiro

Moradores buscam por vítimas nos escombros; pelo menos duas pessoas morreram

Dois prédios de cerca de quatro andares desabaram na manhã desta sexta (12) em Muzema, comunidade da Zona Oeste do Rio de Janeiro. A Prefeitura do Rio informou que os dois edifícios são irregulares. Moradores com ajuda do Corpo de Bombeiros buscam por vítimas nos escombros. Até agora, pelo menos uma pessoa foi retirada com vida do local. A comunidade de Muzema foi uma das mais afetada pelo temporal que atingiu o Rio de Janeiro nesta segunda (8), deixando a cidade em situação de crise. Pelo menos dez pessoas morreram por causa das chuvas desta semana.
09/04/2019

Achados em táxi corpos de homem, mulher e criança; já são sete mortos no Rio

Temporal no Rio

Achados em táxi corpos de homem, mulher e criança; já são sete mortos no Rio

Cidade permanece em estágio de crise, o terceiro em uma escala de três, que indica a ocorrência de chuva forte a muito forte nas próximas horas

A delegada Valéria Aragão, titular da 12ª DP (Copacabana), confirmou hoje (9) a existência de três corpos dentro de um carro amarelo, que foi soterrado por um desabamento na encosta da Avenida Carlos Peixoto. Com isso, sobe para sete o número de mortos por causa das chuvas na cidade desde ontem (8). Os corpos ainda estão sendo resgatados. Segundo a delegada, tudo leva a crer que o carro é um táxi que está desaparecido. “No entanto, este trabalho de resgate é feito com muita cautela em respeito aos cadáveres, mas já é possível visualizar que há corpos ali dentro”, disse a delegada acrescentando que o sistema de localização do GPS do táxi foi desligado exatamente no ponto onde está o carro soterrado. Os trabalhos de resgate dos bombeiros é lento e foi interrompido uma vez porque as chuvas aumentaram. A delegada disse que vai chamar todos os donos dos veículos que foram abandonados ontem à noite na avenida, para entender como foi o desabamento. A cidade permanece em estágio de crise, o terceiro em uma escala de três, que indica a ocorrência de chuva forte a muito forte nas próximas horas, podendo causar alagamentos e deslizamentos. A mobilidade na cidade está prejudicada devido às fortes chuvas registradas desde ontem. O governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, decretou ponto facultativo nas repartições estaduais da região metropolitana. (ABr)
25/03/2019

Brasil vai repassar 100 mil euros para ajudar Moçambique

Ciclone Idai

Brasil vai repassar 100 mil euros para ajudar Moçambique

País sofre com os impactos do ciclone Idai; quase mil morreram

O governo do Brasil, via Ministério das Relações Exteriores, confirmou hoje (25) o repasse de 100 mil euros para apoiar o governo de Moçambique nos trabalhos de resgate e reconstrução emergenciais. A doação será feita por meio de fundo solidário a ser criado no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e será somada ao apoio anterior oferecido pelo governo brasileiro. Dez dias após a passagem do ciclone Idai por Moçambique, Malauí e Zimbábue, os números de vítimas aumentam. Pelos últimos dados, morreram 446 pessoas em Moçambique, 259 no Zimbábue e 56 no Malauí. Para as agências humanitárias, o desastre em Moçambique tem semelhanças com as tragédias humanitárias do Iêmen e da Síria. Autoridades e agências de ajuda temem mais mortes em decorrência do risco de cólera e outras doenças transmitidas pela água contaminada que está em várias áreas do país. A inundação criou um lago de 125 quilômetros de largura, devastando uma área antes ocupada por centenas de milhares de pessoas. (ABr)