Operador do ex-presidente

prisão

Lima é apontado pelos investigadores como "operador financeiro" do ex-presidente
21/03/2019

Amigo de Temer, coronel Lima é preso pela Polícia Federal nesta quinta

Operador do ex-presidente

Amigo de Temer, coronel Lima é preso pela Polícia Federal nesta quinta

Lima é apontado pelos investigadores como "operador financeiro" do ex-presidente

Amigo do ex-presidente Michel Temer, o coronel João Batista Lima Filho foi preso na tarde desta quinta (21) pela Polícia Federal. Temer e o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco também foram presos pela força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro. De acordo com a decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, coronel Lima agia como “operador financeiro” de Temer, que liderava uma organização criminosa desde a década de 1980. O coronel agiria em nome do ex-presidente pedindo recursos. O nome de João Batista Lima Filho apareceu ainda na delação do dono da empreiteira Engevix, que afirmou que Lima pediu R$ 1 milhão em propina para a campanha de Temer em 2014 em troca da subcontratação da empresa no contrato da Eletronuclear. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Lima é dono da Argelan, empresa que participou do Consórcio da AF Consult Ltda, vencedor da licitação para a obra da Usina Nuclear de Angra 3. Ainda segundo os investigadores, o objetivo era apenas repassar valores para Temer.
21/03/2019

Gilmar se reúne com Rodrigo Maia após prisão de Temer e Moreira Franco

Maia é genro de Moreira

Gilmar se reúne com Rodrigo Maia após prisão de Temer e Moreira Franco

Ex-ministro Moreira Franco é sogro do presidente da Câmara

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes se reuniu com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta quinta-feira (21), mesmo dia em que a Polícia Federal prendeu o ex-presidente Michel Temer e o ex-ministro Moreira Franco – que é sogro de Maia. Mendes deixou a residência oficial da presidência da Câmara, em Brasília, no início da tarde desta quinta. Maia também se reuniu nesta quinta com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Interceptado pela PF em avenida do Rio O ex-ministro Moreira Franco (MDB-RJ) foi interceptado no meio de uma avenida do Rio de Janeiro. Ele falava ao telefone, a bordo de um Volvo, quando foi detido por agentes da Polícia Federal, conforme mostrou uma equipe da Record. Com a prisão de Moreira, o Rio de Janeiro computa a prisão de cinco chefes do Executivo estadual desde a redemocratização. Todos os governadores eleitos no Rio desde 1998 foram presos a certa altura, por diferentes operações: Luiz Fernando Pezão, Sérgio Cabral (que ainda estão detidos) e o casal Anthony e Rosinha Garotinho (por ações sem relação com a Lava Jato, mas com a Justiça eleitoral). Moreira Franco governou o estado de 1987 a 1991. Assista ao momento da prisão:
20/03/2019

TRF2 mantém prisão do ex-governador Luiz Fernando Pezão

Habeas corpus negado

TRF2 mantém prisão do ex-governador Luiz Fernando Pezão

Defesa do político afirma que vai recorrer da decisão

O ex-governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão teve pedido de habeas corpus negado e permanecerá preso. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (20), por unanimidade, pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2). A tese do advogado de defesa de Pezão, Diogo Malan, de que o ex-governador não tem mais nenhum poder sobre a máquina pública e de que não foram apreendidos dinheiro, joias ou obras de arte, não foi recebida pelo relator do habeas corpus, desembargador Abel Gomes, nem pelos demais desembargadores que participaram do julgamento, Ivan Athié e Simone Schreiber. O procurador do Ministério Público Federal (MPF) Rogério Nascimento disse que Pezão tinha domínio dos fatos e que, nos processos, aparecem pagamentos de propina de R$ 39 milhões a ele. Nascimento acrescentou que a liberdade de Pezão, pessoa com capacidade de articulação, oferecia risco ao processo. Segundo o procurador, “é preciso seguir o dinheiro”. O ex-governador está preso desde 29 de novembro do ano passado, quando estava em pleno exercício do mandato, alvo da Operação Boca de Lobo, um desdobramento da Operação Lava Jato. Pezão é acusado de fazer parte do esquema de corrupção do ex-governador Sérgio Cabral, de quem foi vice por oito anos. O advogado do ex-governador, Diogo Malan, informou que vai recorrer da decisão. (ABr)
20/03/2019

Projeto pretende aumentar a pena máxima no Brasil

50 anos

Projeto pretende aumentar a pena máxima no Brasil

Além dos projetos que aumentam a pena máxima no Brasil (PL 648/2019), mais de 30 propostas sobre segurança foram apresentadas pelos senadores no primeiro mês da legislatura.