Visita oficial

oficial

Existência Israel é incômoda para ditadores e monarcas do oriente médio
31/03/2019

Com Bolsonaro, o Brasil se alia à única democracia do Oriente Médio

Visita oficial

Com Bolsonaro, o Brasil se alia à única democracia do Oriente Médio

Existência Israel é incômoda para ditadores e monarcas do oriente médio

Desembarcando em Israel para sua visita oficial, o presidente Jair Bolsonaro cria a oportunidade de iniciar uma correção de rumo, após o erro grosseiro do Brasil de hostilizar o único país democrático no Oriente Médio, região dominada por regimes autoritários, da ditadura da Síria à teocracia do Irã, além as monarquias absolutistas. Israel democrático representa um incômodo e a denúncia dessas tiranias. A informação é do jornalista Cláudio Humberto, colunista do Diário do Poder. Na era PT, a política externa foi definida por figuras de triste memória, como Top-Top Garcia, e o Brasil foi declarado “anão diplomático”. Ao contrário da democrática Israel, no regime de força dos palestinos, xodó do PT e PSDB, há censura, perseguições e violência política. Por conveniência ideológica ou obtusidade córnea, como definiria Eça de Queiroz, o Brasil se ligou a um dos lados, e fez péssimas escolhas. Mudar a embaixada para Jerusalém é complexo, o Brasil não fará isso agora. Os EUA levaram 18 anos para efetivar a decisão de Bill Clinton.
11/02/2019

Alheio à cirurgia, governo prepara visita de Bolsonaro a Trump

Visita oficial

Alheio à cirurgia, governo prepara visita de Bolsonaro a Trump

Diplomatas continuam empenhados na construção da agenda da visita oficial

Sem orientação em contrário, diplomatas brasileiros continuam empenhados na construção da agenda da visita oficial do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, nos dias 18, 19 e 20 de março, a convite do presidente Donald Trump. Isso indica que, apesar da apreensão causada na recuperação de Bolsonaro, o Planalto conta com o seu retorno ao trabalho no prazo estimado antes da sua nova cirurgia. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Além de encontro para fotos diante da lareira, os dois presidentes terão reunião de trabalho na Casa Branca. A visita de Bolsonaro está restrita a Washington, mas há possibilidade de evento em Nova York com empresários brasileiros e americanos. Após a visita a Washington, Bolsonaro fará um pit-stop em Brasília e segue para outra viagem: visitará Santiago nos dias 22 e 23 de março.
24/01/2019

Presidente Bolsonaro vai realizar visita oficial aos Estados Unidos em março

Relações próximas

Presidente Bolsonaro vai realizar visita oficial aos Estados Unidos em março

A última visita de um presidente brasileiro aos EUA foi em 2015

O presidente Jair Bolsonaro vai realizar uma visita oficial aos Estados Unidos, em março deste ano. Os detalhes sobre a viagem ainda vão ser acertados, mas a visita já foi confirmada a autoridades do Departamento de Estado norte-americano, como apurou o Diário do Poder. Bolsonaro tem se aproximado do governo dos EUA desde a eleição, quando elogiava algumas medidas da administração Donald Trump. O Secretario de Estado dos EUA, Mike Pompeo, esteve na posse do brasileiro. Após a visita do secretário, no dia 2 de janeiro, o presidente chegou a dizer que “Brasil e EUA deixaram de ser inimigos” após assumir o cargo. Seu filho Eduardo Bolsonaro também fez visita a Washington após as eleições para estreitar o relacionamento entre os dois países. É uma tradição de presidentes brasileiros realizar uma visita oficial aos EUA, que é um dos principais parceiros comerciais do Brasil. Fernando Henrique Cardoso visitou Bill Clinton, então presidente dos EUA, em abril de 1995 e voltou ao país outras sete vezes. Lula realizou uma visita em 2002, após ser eleito presidente, mas antes mesmo de tomar posse. Nos seus mandatos, visitou os EUA 12 vezes. Dilma foi quem menos prestigiou os Estados Unidos, mas fez duas visitas oficiais a Barack Obama antes do escândalo de espionagem dos EUA, que culminou com o cancelamento da terceira visita oficial, em 2013.
10/09/2018

PT só tem até amanhã para anunciar nome de candidato a presidente

Novela petista

PT só tem até amanhã para anunciar nome de candidato a presidente

Presidente do TSE negou o pedido do PT para estender o prazo após Lula ser impugnado

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Rosa Weber, que também integra o Supremo Tribunal Federal, negou o pedido dos advogados do PT para estender o prazo de substituição da candidatura do ex-presidente Lula, preso por corrupção e lavagem de dinheiro e considerado ficha suja pela Justiça Eleitoral. O PT tem, portanto, até amanhã (11/set) pra anunciar o nome do seu candidato oficial à presidência. Desde a prisão de Lula, o preferido é Fernando Haddad, narrador das propagandas do PT na TV e candidato a “vice de Lula”. O Partido dos Trabalhadores queria empurrar o prazo para o dia 17, que é o último dia para a Justiça Eleitoral julgar os registros de candidaturas e chapas em geral. Rosa Weber encaminhou o recurso extraordinário contra a decisão do TSE de barrar a candidatura de Lula para o Supremo, mas a defesa de Lula também já havia protocolado o mesmo recurso no próprio STF. O STF, no entanto, pode não julgar esses recursos ainda esta semana.