Transporte de propina

investigadores

Veículos teriam sido usados para o pagamento de propinas
11/01/2019

Rastreadores de carros de Palocci podem provar delações

Transporte de propina

Rastreadores de carros de Palocci podem provar delações

Veículos teriam sido usados para o pagamento de propinas

As delações do ex-ministro Antonio Palocci têm como provas dados dos rastreadores dos carros do petista, segundo a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo. Isso porque os veículos teriam sido usados para o pagamento de propinas. Palocci assinou na quarta-feira, 9, o seu terceiro acordo de colaboração premiada, desta vez com a força-tarefa da Operação Greenfield, do Ministério Público Federal de Brasília, que investiga esquema de fraude em fundos de pensão. Ele entregou os dados dos rastreadores para os procuradores. Com as informações, os investigadores podem cruzar datas de movimentações financeiras com os trajetos feitos nos dias específicos. As informações também foram usadas por policiais federais de Curitiba e de Brasília, nos outros dois acordos celebrados por Palocci.
22/06/2016

Odebrecht ganha muito entregando pouco, no Maranhão

Contrato rentável demais

Odebrecht ganha muito entregando pouco, no Maranhão

Empreiteira ganhou contrato de meio bilhão após a Lava Jato

Investigadores da Lava Jato estão de olho num rentável negócio da empreiteira que mais se beneficiou da roubalheira no governo federal: a Odebrecht Ambiental, subsidiária de saneamento, cuja especialidade parece ser a de entregar pouco por muitos milhões. A empresa cobra quase meio bilhão de reais para tratar e distribuir água em dois pobres municípios do Maranhão, mas só consegue atendê-los parcialmente. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder. A Odebrecht Ambiental leva R$ 450 milhões, mas contempla só 18,9% da população de Paço do Lumiar e 41% de São José de Ribamar. Após a deflagração da Lava Jato, há dois anos, a Odebrecht Ambiental foi uma empresas proibidas de fechar contratos com Petrobras. Têm duração de seis anos os dois contratos da Odebrecht Ambiental no Maranhão, fechados em janeiro de 2015, com a Lava Jato na rua. Após as revelações da Lava Jato, a Odebrecht colocou à venda sua subsidiária ambiental. Espera arrecadar R$ 5 bilhões.
16/02/2015

Suspeito de atentados em Copenhague é identificado

Atentado

Suspeito de atentados em Copenhague é identificado

O jovem, do qual a polícia diz ter cadastro por ?infrações à legislação sobre armas e violência?, tinha saído da prisão há duas semanas depois de ter cumprido pena por ofensas corporai

O suspeito de ser o autor dos dois atentados a tiros em Copenhague, que deixaram dois mortos, foi identificado em vários órgãos de imprensa dinamarqueses como Omar El Hussein, de 22 anos, nascido e criado na Dinamarca. O tabloide dinamarquês Ekstra-Bladet informou que o jovem, do qual a polícia diz ter cadastro por ?infrações à legislação sobre armas e violência?, tinha saído da prisão há duas semanas depois de ter cumprido pena por ofensas corporais graves. ?O possível autor dos fatos está identificado. É um jovem de 22 anos, nascido na Dinamarca, conhecido da polícia por vários delitos, entre os quais infrações à legislação sobre armas e violência e também pelas suas ligações com grupos de delinquentes?, informou a polícia de Copenhague em comunicado. O jovem foi morto por agentes da polícia na madrugada desse domingo (15), depois de ter disparado contra eles. Os investigadores não deram informações sobre uma eventual influência da ideologia islâmica. Os trabalhos, segundo eles, estão voltados para o itinerário do jovem, antes, durante e depois dos tiroteios, o primeiro ocorrido na tarde de sábado (14), em um centro cultural onde era realizado um debate sobre islamismo e liberdade de expressão. O segundo foi na noite de domingo, em frente à grande sinagoga de Copenhague. No total, os atentados deixaram dois civis mortos e cinco policiais feridos. Os serviços de informação indicaram que trabalham com ?a hipótese de o suspeito ter se inspirado nos fatos ocorridos no [semanário satírico francês] Charlie Hebdo, em Paris?. (ABr)