Assume em 2019

indicacão

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, é apontado como o mais forte na disputa
06/12/2018

Indicações para o Conselho Nacional do Ministério Público acabam nesta sexta

Assume em 2019

Indicações para o Conselho Nacional do Ministério Público acabam nesta sexta

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, é apontado como o mais forte na disputa

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), solicitou até esta sexta (7) indicações de candidatos à vaga da Casa no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O escolhido substituirá o atual Conselheiro, o advogado e ministro dos Direitos Humanos, Gustavo do Vale Rocha. O mandato de Rocha acaba em junho do próximo ano. Cada partido ou Bloco tem apenas uma indicação, que deve ser subscrita pelo respectivo líder. O candidato deve apresentar ainda um currículo. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB-MS) é apontado como o mais forte na disputa pela vaga de conselheiro do Conselho Nacional do Ministério Público.
02/12/2018

Bolsonaro espera definir nome para o Meio Ambiente nesta semana

Futuro governo

Bolsonaro espera definir nome para o Meio Ambiente nesta semana

Na semana passada, o presidente eleito havia adiantado que há "meia dúzia" de nomes sendo avaliados para a pasta

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse hoje (2) que espera decidir o nome que ocupará o Ministério do Meio Ambiente nesta semana. Bolsonaro falou com jornalistas na entrada do avião em que embarcou para São Paulo, onde assistirá à partida de futebol entre Palmeiras e Vitória, no Estádio Allianz Parque, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O áudio da entrevista foi divulgado pela assessoria do presidente eleito. “[Nossa agenda] Continua. A gente espera que se resolva a questão do Ministério do Meio Ambiente. E, daí, fechou a questão”, respondeu Bolsonaro a uma repórter sobre como seria sua agenda nesta semana. Até agora, 20 ministros já foram escolhidos. Na semana passada, o presidente eleito havia adiantado que há “meia dúzia” de nomes sendo avaliados para a pasta. Entre eles, estaria o agrônomo Xico Graziano, que foi do governo Fernando Henrique Cardoso e pertenceu aos quadros do PSDB. “Indústria de multas” Bolsonaro voltou a fazer críticas à aplicação de multas ambientais. Segundo ele, há no país uma “indústria de multas” no setor como “a que existe no asfalto”, referindo-se a radares de monitoramento de velocidade nas estradas. “O governo é especialista em perseguir quem trabalha no Brasil”, disse ele, que afirmou que “o Brasil é o país que mais preserva o meio ambiente”, mas que alguns fiscais ambientais cometem abusos. “Esse pessoal vai deixar de trabalhar dessa forma”. Bolsonaro embarcou em um voo comercial às 12h40 no Aeroporto Santos Dumont em direção a Congonhas, em São Paulo, aonde chegou às 13h40.
01/12/2018

Bolsonaro vai acabar picaretagem de repassar valor de multas ambientais para ONGs

'Vai deixar de existir'

Bolsonaro vai acabar picaretagem de repassar valor de multas ambientais para ONGs

ONGs recebem 40% do valor das multas de órgãos ambientais que controlam

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste sábado (1º) que o futuro ministro terá de ser afinado com o Ministério da Agricultura e estar disposto a enfrentar o que voltou a chamar de “indústria da multa” . “Quero preservar, mas não dessa forma que vêm fazendo nos últimos anos. Dessas multas no campo, 40% vai para ONG. Isso vai deixar de existir”. Quando são brasileiras, as ONGs ambientais em geral foram criadas ou são dirigidas por pessoas que ocuparam cargos em órgãos ambiental do governo, tipo Ibama, e têm grande influência sobre eles, inclusive na indicação de novos dirigentes. Na prática, as ONGs controlam os órgãos ambientais e viraram “sócias” do valor da multa que muitas vezes inspiram, levando 40% do total. Bolsonaro criticou parte da comunidade de ambientalistas, acusando-a de achar que é dona do meio ambiente. Ele também afirmou que a decisão sobre quem será o futuro ministro do Meio Ambiente ainda não foi tomada e há “meia dúzia” de nomes sendo avaliados. As declarações foram concedidas em Resende (RJ) em um food truck de cachorro quente que Bolsonaro costuma visitar sempre que está na cidade. Ele viajou ao município fluminense para acompanhar a formatura de aspirantes a oficial na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), cerimônia que acontece neste sábado, 1º. Bolsonaro se formou nesta instituição em 1977, há 41 anos.
28/11/2018

Bolsonaro anuncia o servidor Gustavo Canuto para Desenvolvimento Regional

Novo ministério

Bolsonaro anuncia o servidor Gustavo Canuto para Desenvolvimento Regional

A pasta, que ainda será criada, deve agregar as atuais atribuições dos ministérios da Integração Nacional e das Cidades

O presidente eleito Jair Bolsonaro indicou o atual secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional, Gustavo Henrique Rigodanzo Canuto, para o Ministério do Desenvolvimento Regional. A informação foi postada por Bolsonaro em sua conta oficial no Twitter na tarde desta quarta-feira (28). A pasta, que ainda será criada, deve agregar as atuais atribuições dos ministérios da Integração Nacional e das Cidades. Segundo Bolsonaro, Canuto é servidor de carreira do Ministério do Planejamento com ampla experiência”. Em seu currículo consta que ele é especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, além de ter sido chefe de gabinete da Secretaria de Aviação Civil e do Ministério da Integração Nacional. Se assumir todas as atribuições das pastas que serão extintas, Canuto deverá gerir programas importantes como Minha Casa Minha Vida, de habitação, e ações relacionadas a obras contra a seca e infraestrutura hídrica. Gustavo Canuto é o 17º ministro anunciado por Bolsonaro. Durante a campanha eleitoral, afirmou que os atuais 29 ministérios seriam reduzidos para 15. Nesta terça (28), afirmou que o número de pastas pode chegar a 20.