A melhor do mundo

Futebol

Jogadora foi homenageada durante cerimônia do Comitê Olímpico
20/03/2019

Marta defende esporte como ferramenta em busca da igualdade de gênero

A melhor do mundo

Marta defende esporte como ferramenta em busca da igualdade de gênero

Jogadora foi homenageada durante cerimônia do Comitê Olímpico

A jogadora de futebol Marta Vieira da Silva, embaixadora das Nações Unidas da Boa Vontade de Mulheres e Meninas no esporte, participou de uma cerimônia organizada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), destinada a atletas femininas que se destacam neste universo. Ela ressaltou que o esporte é uma ferramenta eficiente para conquistar a igualdade de gênero. “O esporte é uma ferramenta muito poderosa para alcançar a igualdade de gênero”, disse a jogadora. “No Brasil, meninas que passaram pelo programa One Win Leads Another, um programa conjunto entre a Organização das Nações Unidas (ONU) Mulheres e o COI, transformaram suas vidas e mudaram a realidade em torno delas. Temos histórias de meninas que completaram o programa e agora estão jogando em equipes profissionais.” Clique aqui para ler o discurso completo da atleta. Eleita seis vezes a melhor jogadora de futebol do mundo, Marta é uma das quatro embaixadoras do esporte na ONU em defesa da igualdade de gênero. Ela foi aplaudida pelos presentes. “Estamos globalmente comprometidos em alcançar a igualdade de gênero até 2030. Há muito a ser feito em tão pouco tempo”, afirmou a atleta. Emocionada, Marta lembrou no seu discurso a origem humilde, em uma cidade com 11 mil habitantes, em Alagoas, e as dificuldades pelas quais passou. Ela ressaltou que a discriminação e a ausência de chances a incomodaram. “Preconceito e falta de oportunidades me magoaram muitas vezes ao longo do caminho. Doeu quando os meninos não me deixaram jogar, doeu quando treinadores adultos de times adversários me tiraram de campeonatos porque eu era uma menina”, disse. (ABr)
16/02/2019

Ministério Público recomenda proibição de torcida organizada em estádios do DF

Violência em estádios

Ministério Público recomenda proibição de torcida organizada em estádios do DF

Documento fala ainda sobre a possibilidade de estender a proibição para outras unidades da federação

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) assinou um documento em que recomenda a proibição de torcidas organizadas nos estádios de futebol da capital e nas imediações. São citadas as torcidas Ira Jovem, da Sociedade Esportiva Gama, e Facção Brasiliense, do Brasiliense Futebol Clube. A proibição ocorreria por meio do auxílio da Polícia Militar do Distrito Federal (MPDFT). A identificação dos torcedores aconteceria com o uso de camiseta, bermuda, calça, boné, faixas e por meio de cantos em referência à torcida. O documento aponta ainda para a possibilidade de estender a proibição para as torcidas organizadas das outras unidades da Federação. Desde 2014, a Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão (PDDC), do MPDFT, vem acompanhando casos de violência dentro de estádios envolvendo as duas torcidas de times do DF. Com as análises feitas desde então, a recomendação é de que “é urgente e indispensável a adoção de medidas para a prevenção da violência e para garantir a segurança dos torcedores”. Segundo o Ministério Público, a proibição seria mantida até que as torcidas organizadas cumprissem o parágrafo do Estatuto do Torcedor apresentar cadastro atualizado de seus associados ou membros.
08/02/2019

Perícia trabalha com a hipótese de curto-circuito em alojamento do Flamengo

Incêndio

Perícia trabalha com a hipótese de curto-circuito em alojamento do Flamengo

Incêndio deixou dez mortos e três feridos — um deles está em estado grave

A perícia trabalha com a hipótese de um curto-circuito em um dos aparelhos de ar-condicionado como a principal causa para o incêndio em um dos alojamentos do Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu, que matou dez pessoas e feriu três, na madrugada desta sexta (8). “É muito cedo para dizer se foi por causa da rede que deu pico, se foi por causa do aparelho de ar-condicionado ou se foi a rede interna daqui”, disse o vice-governador do Rio, Claudio Bonfim. Segundo ele, os bombeiros foram chamados às 5h14, saíram do quartel às 5h17 e chegaram ao Ninho do Urubu, às 5h38. O fogo já estava controlado às 6h30. De acordo com Claudio Bonfim, a perícia está sendo finalizada e quatro corpos já seguiram para o Instituo Médico-Legal (IML), no centro do Rio. Entre os mortos, há atletas e funcionários do clube. Todos estão carbonizados o que dificultará a identificação. “Vai depender do DNA ou se há outras formas de reconhecimento”, disse o vice-governador. Ele adiantou que existe a preocupação de trazer as famílias das vítimas para a cidade, já que muitas moram foram do estado. Para isso, as companhias aéreas estão sendo procuradas. Os atletas estavam alojados em um container e seriam transferidos na semana que vem para acomodações mais modernas. (ABr)
16/07/2018

Presidente da Croácia, Kolinda Grabar-Kitarovic, conquistou o mundo inteiro

Sensação do Mundial

Presidente da Croácia, Kolinda Grabar-Kitarovic, conquistou o mundo inteiro

Presidente-sensação descontou os dias de folga e pagou sua viagem à Rússia

O carisma da presidente da Croácia, Kolinda Grabar-Kitarovic, conquistou quem acompanhou a Copa do Mundo na Rússia. Apesar da Seleção Croata ter perdido para a agora bicampeã França na final por 4 a 2, Grabar-Kitarovic ainda saiu vitoriosa do Mundial: virou a sensação da Copa de 2018 e viu de perto a melhor atuação da Croácia na história do torneio. Fã de futebol, a presidente croata acompanhou a maior parte dos jogos de sua seleção no estádio. Kolinda tirou alguns dias de folga do cargo de presidente da Croácia para poder ir até à Rússia. As passagens de avião foram pagas por ela, que pegou voos comerciais. E os dias de férias foram devidamente descontados da folha de pagamento. Kolinda, de 50 anos, vestiu a camisa e assistiu várias partidas da arquibancada, sem as pompas de uma chefe de Estado, já que não tinha viajado a trabalho. Depois de ser identificada na partida da Croácia contra a Rússia pelas quartas de final, a primeira mulher a comandar a Croácia foi levada para a tribuna de honra da FIFA, onde vibrou muito com a vitória. A chefe de Estado só não viu de perto a vitória da Croácia contra a Inglaterra na semifinal, por ter participado da cúpula da Otan em Bruxelas, na Bélgica. Em suas redes sociais, ela não deixou de comemorar a vitória. E, ao dar uma entrevista durante a cúpula, Kolinda não esqueceu do Mundial: “vamos ganhar no domingo”, ela declarou. Apesar da Seleção Croata ter perdido para a França na final do Mundial, Kolinda não tirou o sorriso do rosto durante a cerimônia da entrega de medalhas para o segundo lugar e da taça para a campeã. Debaixo de uma chuva torrencial, a presidente croata abraçou jogador por jogador, confortando os croatas e celebrando os franceses. Durante toda a sua participação na Copa do Mundo na Rússia, brasileiros compararam as atitudes da presidente croata com a dos políticos do Brasil. Kolinda Grabar-Kitarovic, membro do partido União Democrática Croata (HDZ), é descrita como populista conservadora. Ela chegou ao cargo após derrotar, em segundo turno, o candidato social-democrata e então presidente croata, Ivo Josipovic, com 50,54% dos votos. Antes de assumir a presidência do país de 4,1 milhões de habitantes, Kolinda seguia a carreira diplomática. Foi embaixadora da Croácia em Washington, nos Estados Unidos, entre 2008 e 2011, ministra para Integração Europeia e ministra das Relações Exteriores. Durante sua campanha, Kolinda deu apoio à luta LGBT, afirmou que autorizaria o uso medicinal da maconha, e declarou que a decisão do aborto é da mulher.