Nova gestão

flamengo

Complexo foi devolvido ao Governo do Rio e permissão dura 180 dias
19/04/2019

Concessão do Maracanã passa hoje para o Flamengo e o Fluminense

Nova gestão

Concessão do Maracanã passa hoje para o Flamengo e o Fluminense

Complexo foi devolvido ao Governo do Rio e permissão dura 180 dias

A Concessionária Maracanã encerrou ontem (18) à tarde a gestão do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã, que passa hoje (19) para o Clube de Regatas do Flamengo, compartilhada com o Fluminense Football Club. A permissão de uso temporária do estádio do Maracanã aos dois clubes foi assinada pelo governo do estado no último dia 12. A permissão vai vigorar pelo prazo de 180 dias, que poderá ser prorrogado por igual período. Nesse intervalo, o governo fluminense pretende elaborar edital para a concessão definitiva do estádio. As mudanças na administração do Maracanã começaram em 18 de março, quando o governo anunciou que cancelaria a concessão ao Consórcio Maracanã S/A. O governador do Rio, Wilson Witzel acredita que a mudança de comando vai aumentar a renda dos clubes nos dias de jogos no estádio. Por ocasião da assinatura da permissão de uso temporária do estádio, o governador afirmou que “o mandante fica com a bilheteria e mais a arrecadação da alimentação e das bebidas. Isso é bom para todos os clubes. Todos os que estiverem ali jogando estarão sendo beneficiados”. O primeiro jogo sob a administração do Flamengo e Fluminense ocorrerá no próximo domingo (21), às 16h, entre Flamengo e Vasco. Esse será o segundo jogo da final do Campeonato Carioca. Recorde de público De acordo com a concessionária, nos últimos seis anos de concessão, o Maracanã registrou recorde de público da ordem de 9 milhões de pessoas, tendo realizado um total de 257 partidas. O estádio foi palco de eventos esportivos mundiais, como a abertura e o encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e das finais da Copa do Mundo de 2014 e da Copa das Confederações, em 2013. O complexo foi devolvido ontem ao governo do estado. Durante a gestão do Consórcio Maracanã, o estádio recebeu 261 eventos musicais internacionais, com público de quase 500 mil pessoas. A concessionária informou que o Tour Maracanã, que permite aos visitantes conhecer os bastidores do templo do futebol e chegar bem próximo do famoso gramado do estádio, opera normalmente, apesar da troca de comando. Informações podem ser obtidas na página. O Tour Maracanã foi reaberto em junho de 2017. A visita guiada tem duração de 40 minutos, em média, e pode ser feita com guias bilíngues ou individualmente. Segundo a antiga gestora do espaço, o Tour é uma das atrações mais procuradas pelos turistas que passam pelo Rio de Janeiro e também por cariocas. (Com informações da Agência Brasil)
12/04/2019

Flamengo assina permissão de uso do Maracanã

Consórcio Maracanã

Flamengo assina permissão de uso do Maracanã

A gestão será compartilhada com o Fluminense

O governo do Rio de Janeiro assinou hoje (12) a permissão de uso temporário do estádio do Maracanã ao Flamengo, que dividirá a gestão com o Fluminense. A permissão vai vigorar por 180 dias, podendo ser prorrogada por mais 180. Nesse período, o estado vai preparar um edital para a concessão definitiva do estádio. As mudanças na administração do Maracanã começaram em 18 de março, quando o governo anunciou que cancelaria a concessão ao Consórcio Maracanã S/A. Na cerimônia de assinatura, o governador Wilson Witzel disse que a mudança vai aumentar a renda dos clubes em jogos no estádio. “O mandante fica com a bilheteria e mais a arrecadação da alimentação e das bebidas. Isso é bom para todos os clubes. Todos os que estiverem ali jogando estarão sendo beneficiados”. O termo de permissão de uso incluiria o Fluminense também, mas o clube não tinha as Certidões Negativas de Débito para receber a permissão. Na cerimônia, o governador chegou a dizer que o responsável pela gestão era o Flamengo. “Vou cobrar do Flamengo”, acrescentou. O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, disse, no entanto, que os clubes vão dividir os custos e a gestão de forma igualitária. “O governo fez algo que há muito tempo é a aspiração dos torcedores do Rio de Janeiro, que é entregar o estádio a quem tem público e que leva público ao estádio”, disse Landim O presidente do Fluminense, Pedro Adad, explicou que as dívidas que impediram a obtenção da certidão já foram levantadas e os recursos para quitá-las estão sendo reservados. “Assim que a gente apresentar a documentação, a gente passa juridicamente à mesma situação de permissionário”, disse, acrescentando que o novo modelo vai beneficiar todos os clubes. “Não só Flamengo e Fluminense, mas Vasco e Botafogo também estão mais do que convidados. Eles também construíram a história do Maracanã”. O Maracanã também servirá de sede para a Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude e para a Secretaria Estadual de Turismo. O governo pretende reforçar a atratividade turística do Maracanã e divulgar cidades do interior nos espaços de convivência do estádio durante as partidas.(ABr)
05/04/2019

Flamengo e Fluminense vão administrar o estádio Maracanã por 180 dias

Consórcio dos clubes

Flamengo e Fluminense vão administrar o estádio Maracanã por 180 dias

O governador Wilson Witzel afirmou que usará esse tempo para preparar uma nova licitação para o estádio

O consórcio formado pelos clubes Flamengo e Fluminense é o novo administrador do Maracanã. O anúncio foi feito hoje (5) pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Em princípio, os clubes vão administrar o estádio por 180 dias, prorrogáveis por mais 180 dias. Witzel explicou que usará esse tempo para preparar uma nova licitação para o estádio de futebol. O novo contrato deverá prever a concessão do espaço por 35 anos. Flamengo e Fluminense terão de arcar com custos mensais de manutenção do estádio, cerca de R$ 2 milhões, e mais um repasse de verba para o governo estadual. Eles também terão o direito de explorar o Tour Maracanã, passeio que leva os visitantes para conhecer o estádio. O anúncio foi feito por Witzel por meio das redes sociais já que ele está em Boston, nos Estados Unidos.(ABr)
12/02/2019

“Somos um povo que supera as dificuldades”, diz Bolsonaro em mensagem no Twitter

Tragédias consecutivas

“Somos um povo que supera as dificuldades”, diz Bolsonaro em mensagem no Twitter

Presidente faz referência as tragédias que marcaram os brasileiros nos últimos dias

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) usou seu Twitter na tarde desta terça (12) para pedir que os brasileiros não percam as esperanças diante das tragédias que marcaram o país nos últimos dias. “Difícil não se afetar diante de tantas tragédias seguidas em tão pouco tempo, mas não devemos de maneira alguma perder nossa fé e esperança. Faz parte de nossa identidade. Somos um povo que supera as dificuldades”, afirmou o presidente. ‘Unidos, superaremos todas. Eu acredito no Brasil!” A primeira tragédia que chocou os brasileiros neste ano foi o rompimento da barragem da Mina do Feijão em Brumadinho, Minas Gerais, no dia 25 de janeiro. As informações mais recentes do governo do estado apontam que 165 pessoas morreram com o rompimento da barragem da mineradora Vale; 155 pessoas continuam desaparecidas e 138 estão desabrigadas.   Já na última quinta (6), um temporal com ventos de mais de 110 km/h atingiu o Rio de Janeiro, deixando sete mortos. Deslizamento de terra e queda de árvores foram alguns dos registros que ocorreram em diversos pontos da capital. Até esta terça, moradores ainda continuavam sem luz e com as casas interditadas. Nesta quarta (13), há previsão de mais chuva forte na cidade.   Um dia depois, na última sexta (8), os brasileiros permaneceram de luto após o centro de treinamento do Flamengo pegar fogo por causa de um curto-circuito. Dez adolescentes que jogavam no time de base do clube, com jogadores de 14 a 17 anos, morreram na tragédia; três ficaram feridos e foram hospitalizados. Um deles já teve alta do hospital.   Nesta segunda (11), outro grave acidente marcou o 2019 dos brasileiros: o jornalista Ricardo Boechat morreu após o helicóptero em que estava cair em um trecho do Rodoanel, em São Paulo. O piloto também morreu no acidente. A morte do jornalista, considerado um dos maiores nomes do país, comoveu o país. O velório no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo, reuniu não só parentes e amigos, mas também fãs do jornalista.