Porralouca investigado

busca e apreensão

Sujeito de 23 anos também insultava o vice-presidente eleito na internet
13/12/2018

PF investiga autor de ameaças contra Bolsonaro nas redes sociais

Porralouca investigado

PF investiga autor de ameaças contra Bolsonaro nas redes sociais

Sujeito de 23 anos também insultava o vice-presidente eleito na internet

A Polícia Federal cumpre na manhã desta quinta (13), no Rio de Janeiro, um mandado de busca e apreensão expedido pela 7ª Vara Federal Criminal do estado, com o objetivo de identificar o autor de postagens com ameaças de morte do então candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro. A ação ocorre no bairro Maracanã, na zona norte da cidade. O investigado, segundo nota da Polícia Federal, é um homem de 23 anos, cuja identidade não foi revelada. Segundo as informações da PF, ele insultou ainda o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão. A diligência da Polícia Federal tem como objetivo também identificar outras pessoas que “eventualmente estejam envolvidas na prática delituosa, bem como materializar outras condutas criminosas do investigado”. A pena do crime citado prevista na Lei de Segurança Nacional é de reclusão, de 1 a 4 anos. (ABr)
06/12/2018

Operação no Rio investiga esquema de lavagem de dinheiro em escola de samba

Acadêmicos do Grande Rio

Operação no Rio investiga esquema de lavagem de dinheiro em escola de samba

Grupo é suspeito de explorar jogos e de fazer lavagem de dinheiro

Policiais civis cumprem nesta quinta (6) 11 mandados de busca e apreensão contra integrantes da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Os agentes investigam, junto com integrantes do Ministério Público do Rio de Janeiro, um grupo suspeito de atuar na exploração ilegal de jogos na região e na prática de lavagem de dinheiro. Segundo a Polícia Civil, os alvos da operação são o presidente de honra da Grande Rio, Antônio Jaider Soares da Silva, e mais três suspeitos, Leandro Jaider Soares da Silva, Dagoberto Alves Lourenço, Paulo Henrique Melo Rufino e Yuri Reis Soares. Além da busca e apreensão, estão sendo cumpridos o bloqueio e sequestro de bens dos investigados no valor de R$ 20 milhões. As equipes também estão fazendo buscas na quadra da Escola de Samba Grande Rio, em Duque de Caxias, e no seu barracão, na Cidade do Samba, no centro da cidade do Rio de Janeiro. De acordo com as investigações, Antônio Jaider é apontado como chefe da organização criminosa, sendo responsável por controlar a exploração de jogos de azar em Duque de Caxias. Ele também figura como sócio de empresas ao lado do filho, Yuri Soares Reis, e do sobrinho, Leandro Jaider Soares da Silva. Os dois são investigados como braços operacionais da quadrilha na operação de lavagem de capitais e no controle financeiro da organização. Dagoberto Alves Lourenço é citado como homem de confiança de Antônio e Leandro Jaider. Segundo a Polícia, seria dele a responsabilidade pelas operações nas contas bancárias relacionadas às empresas e à escola de samba. Paulo Henrique Melo Rufino é apontado como laranja do grupo e responsável pela lavagem de capitais das contravenções penais de jogo do bicho e jogo de azar. A investigação policial constatou a existência de várias operações financeiras suspeitas superiores a R$ 100 mil em dinheiro envolvendo os indiciados. Também foi identificada uma série de operações imobiliárias, “configurando a prática da lavagem de capitais com a prática da mescla de ativos ilícitos com atividades econômicas exercidas pelos investigados, além de dissimulação de propriedade de imóveis por meio de pessoas interpostas [laranjas] e de instituições financeiras para dissimular a movimentação, origem e propriedade de recursos ilícitos”, diz a nota da Polícia Civil. (ABr)
22/11/2018

Ministério da Segurança Pública lidera operação contra pornografia infantil

Luz da Infância

Ministério da Segurança Pública lidera operação contra pornografia infantil

Terceira fase da operação cumpre mandados no DF e em 18 estados

O Ministério da Segurança Pública coordena nesta quinta (22) a terceira fase da Operação Luz da Infância, que apura crimes relacionados a pornografia infantil. Policiais civis cumprem mais de 60 mandados de busca e apreensão em 18 estados e no Distrito Federal. Ação acontece também em parceria com o governo da Argentina. Ao longo do dia devem ocorrer prisões em flagrante, a medida que os agentes encontram materiais ilícitos. Cerca de 30 pessoas foram presas até a publicação desta reportagem. A primeira fase da operação foi deflagrada em outubro do ano passado, quando 112 pessoas foram presas após o cumprimento de 157 mandados de busca e apreensão. Já na segunda fase, de maio deste ano, 579 mandados de busca e apreensão foram cumpridos pelos agentes, resultando na prisão em flagrante de 251 pessoas. Operação Atalaia A Polícia Federal trabalha, de maneira paralela ao Ministério de Segurança Pública, no combate à crime de exploração sexual de jovens e à produção de material pornográfico ilícito. Os policiais federais cumprem 60 mandados de busca e apreensão em 12 estados e no DF.
31/10/2018

PF mira esquema de fraude no instituto de previdência de servidores de Cabo de Santo Agostinho

Operação Abismo

PF mira esquema de fraude no instituto de previdência de servidores de Cabo de Santo Agostinho

Na 1ª fase da operação foram cumpridos mandados de prisão de 22 suspeitos, entre eles funcionários da prefeitura de Cabo de Santo Agostinho

Um esquema de fraude que atuava no Instituto de Previdência dos servidores da prefeitura da cidade do Cabo de Santo Agostinho, na região metropolitana do Recife, é alvo da segunda fase da Operação Abismo. Os policiais federais estão cumprindo desde cedo um mandado de prisão preventiva e dez de busca e apreensão, sendo nove em cidades de Pernambuco. A prisão preventiva é de um empresário no estado de Goiás. Estão sendo apreendidos documentos, veículos, mídias de computador e dinheiro. Todo o material vai subsidiar as investigações já em andamento”, informa a PF por meio de nota.. Na primeira fase da Operação Abismo, deflagrada no último dia 19, foram cumpridos mandados de prisão de 22 suspeitos, entre eles, empresários e funcionários da prefeitura. O esquema criminoso é acusado de ter ordenado a transferência de R$ 90 milhões do fundo do instituto para outro de origem suspeita. (ABr)