'Abrace Brumadinho'

Belo Horizonte

Iniciativa tem por objetivo trazer o turismo para cidade
16/05/2019

Após lama da Vale, campanha tenta resgatar turismo de Brumadinho

'Abrace Brumadinho'

Após lama da Vale, campanha tenta resgatar turismo de Brumadinho

Iniciativa tem por objetivo trazer o turismo para cidade

Começa a ser veiculada hoje (16) em Rádios, TVs e mídias impressa e digital, a campanha Abrace Brumadinho. A iniciativa tem por objetivo trazer de volta à cidade, localizada a 57 quilômetros de Belo Horizonte, o turismo que sempre foi característico da região. Desde o rompimento da barragem da Vale no Córrego do Feijão, o fluxo de turistas que visitam a região diminuiu significativamente, prejudicando diversos empreendimentos e a economia local. Brumadinho sempre foi destino de turistas interessados no ecoturismo, na culinária e em conhecer o Instituto Inhotim – o maior museu ao ar livre da América Latina. A campanha Abrace Brumadinho – uma iniciativa da Associação de Turismo de Brumadinho e Região que tem o propósito de mostrar que apesar da tragédia a cidade continua viva e de braços abertos, apesar do luto – será veiculada em todo o país: em Minas Gerais, por meio da TV aberta, e em rede nacional pelos canais fechados. Segundo a prefeitura da cidade, a campanha abrangerá também portais, revistas e jornais de São Paulo, Rio e Minas, bem como a mídia impressa das companhias aéreas (Gol, Latam e Azul). O rompimento de barragem na Mina do Feijão ocorreu em 25 de janeiro deste ano. Além de ter resultado na morte de funcionários da mineradora e moradores da cidade, o rompimento da barragem acabou por contaminar o Rio Paraopeba, que passou a apresentar nível de cobre 600 vezes maior do que o normal, conforme apurou a Fundação SOS Mata Atlântica. O rio era responsável por 43% do abastecimento público da região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, o número de mortes confirmadas na tragédia de Brumadinho chega a 237. Ainda há 33 desaparecidos. (ABr)
03/01/2019

IPC-S cresce em sete capitais e o Rio tem a maior inflação: 0,73%

Dados FGV

IPC-S cresce em sete capitais e o Rio tem a maior inflação: 0,73%

Vestuário e habitação foram as classes de despesa que mais contribuíram para essa alta

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) terminou o ano de 2018 em alta em sete capitais pesquisadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). A variação de preços geral na quarta semana de dezembro foi de 0,29%, mas o indicador chegou a 0,73% no Rio de Janeiro. Ainda no Rio, foi registrada a maior inflação entre as cidades brasileiras que fazem parte do estudo. Belo Horizonte (0,25%), Porto Alegre (0,25%) e Salvador (0,22%) não chegaram a 0,3% de variação. Recife (0,19%), São Paulo (0,11%) e Brasília (0,09%) tiveram as menores taxas. A inflação do Rio de Janeiro subiu 0,18 ponto percentual em relação à terceira semana de dezembro, quando havia atingido 0,55%. Vestuário e habitação foram as classes de despesa que mais contribuíram para essa alta, mas alimentação e educação também pressionaram o índice por já se encontrarem em um patamar mais elevado. Apesar de ter a menor taxa de inflação semanal entre todas as capitais, Brasília teve um avanço de 0,38 ponto percentual na variação de preços. O movimento de preços na capital federal foi influenciado por vestuário e transportes, disse a FGV.(ABr)
21/12/2018

Latam não esclarece dúvidas sobre manutenção e pneus carecas no Boeing 777

Quem cala...

Latam não esclarece dúvidas sobre manutenção e pneus carecas no Boeing 777

Falha técnica mal explicada e pneus careca: Latam e Anac se calam

Impressionou o estado dos doze pneus carecas (e furados) do Boeing 777 da Latam, após o pouso de emergência em Confins, BH, ontem. A Latam se recusou explicar isso. A Anac, “agência reguladora” do setor, apenas informou que “audita” o “ciclo de manutenção das aeronaves”, mas também não informou se e quando isso foi feito no Boeing prefixo PT-MUG, além de ignorar o questionamento sobre os pneus carecas. Ainda bem que Deus estava de plantão no momento do incidente. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. A Latam divulgou nota burocrática, fazendo parecer banal o incidente com seu Boeing lotado. Não deu qualquer explicação sobre a pane. A Latam se recusou a informar a data de manutenção do Boeing 777 prefixo PT-MUG. Também silenciou sobre os pneus carecas. A Anac empurrou para o Cenipa, da FAB, as explicações sobre a falha técnica que provocou pânico nos passageiros e pouso de emergência.
20/12/2018

Pouso de emergência por falha elétrica provoca pânico e fecha Confins

Garulhos-Londres

Pouso de emergência por falha elétrica provoca pânico e fecha Confins

Trem de pouso com 12 pneus furados mostram gravidade do incidente

Um voo da Latam que fazia a rota Guarulhos, em São Paulo, e Londres, na Inglaterra, precisou fazer um pouso de emergência na madrugada desta quinta (20) no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins. A empresa divulgou nota sobre o incidente, mas não explicou se o problema técnico foi provocado por falhas na manutenção da aeronave. De acordo com os próprios passageiros, o piloto informou que o pouso seria necessário devido a uma falha elétrica grave na aeronave. Houve pânico a bordo, mas ninguém ficou ferido. No pouso, o avião teve os 12 pneus danificados e precisam ser trocados para que a aeronave possa sair da pista. Os equipamentos necessários devem vir de São Paulo. A expectativa da companhia aérea é de que o aeroporto em Belo Horizonte reabra apenas na noite desta quinta. Até às 7h da manhã, 67 voos já haviam sido cancelados apenas no Aeroporto de Confins. O fechamento do terminal deve causar ainda cancelamentos em outros aeroportos por todo o Brasil. “A Latam Airlines Brasil informa que o voo LA8084 (São Paulo/Guarulhos-Londres), que partiu às 00h30 (hora local) de hoje (20), alternou para o aeroporto de Belo Horizonte/Confins em razão de questões técnicas. Todos os passageiros desembarcaram em segurança e estão recebendo a assistência necessária”, declarou a companhia em nota. “A companhia reitera que seguiu todos os procedimentos previstos para este tipo de situação, mantendo o controle da aeronave em todos os momentos e resguardando sempre a segurança de seus passageiros.”