Dados FGV

Belo Horizonte

Vestuário e habitação foram as classes de despesa que mais contribuíram para essa alta
03/01/2019

IPC-S cresce em sete capitais e o Rio tem a maior inflação: 0,73%

Dados FGV

IPC-S cresce em sete capitais e o Rio tem a maior inflação: 0,73%

Vestuário e habitação foram as classes de despesa que mais contribuíram para essa alta

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) terminou o ano de 2018 em alta em sete capitais pesquisadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). A variação de preços geral na quarta semana de dezembro foi de 0,29%, mas o indicador chegou a 0,73% no Rio de Janeiro. Ainda no Rio, foi registrada a maior inflação entre as cidades brasileiras que fazem parte do estudo. Belo Horizonte (0,25%), Porto Alegre (0,25%) e Salvador (0,22%) não chegaram a 0,3% de variação. Recife (0,19%), São Paulo (0,11%) e Brasília (0,09%) tiveram as menores taxas. A inflação do Rio de Janeiro subiu 0,18 ponto percentual em relação à terceira semana de dezembro, quando havia atingido 0,55%. Vestuário e habitação foram as classes de despesa que mais contribuíram para essa alta, mas alimentação e educação também pressionaram o índice por já se encontrarem em um patamar mais elevado. Apesar de ter a menor taxa de inflação semanal entre todas as capitais, Brasília teve um avanço de 0,38 ponto percentual na variação de preços. O movimento de preços na capital federal foi influenciado por vestuário e transportes, disse a FGV.(ABr)
21/12/2018

Latam não esclarece dúvidas sobre manutenção e pneus carecas no Boeing 777

Quem cala...

Latam não esclarece dúvidas sobre manutenção e pneus carecas no Boeing 777

Falha técnica mal explicada e pneus careca: Latam e Anac se calam

Impressionou o estado dos doze pneus carecas (e furados) do Boeing 777 da Latam, após o pouso de emergência em Confins, BH, ontem. A Latam se recusou explicar isso. A Anac, “agência reguladora” do setor, apenas informou que “audita” o “ciclo de manutenção das aeronaves”, mas também não informou se e quando isso foi feito no Boeing prefixo PT-MUG, além de ignorar o questionamento sobre os pneus carecas. Ainda bem que Deus estava de plantão no momento do incidente. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. A Latam divulgou nota burocrática, fazendo parecer banal o incidente com seu Boeing lotado. Não deu qualquer explicação sobre a pane. A Latam se recusou a informar a data de manutenção do Boeing 777 prefixo PT-MUG. Também silenciou sobre os pneus carecas. A Anac empurrou para o Cenipa, da FAB, as explicações sobre a falha técnica que provocou pânico nos passageiros e pouso de emergência.
20/12/2018

Pouso de emergência por falha elétrica provoca pânico e fecha Confins

Garulhos-Londres

Pouso de emergência por falha elétrica provoca pânico e fecha Confins

Trem de pouso com 12 pneus furados mostram gravidade do incidente

Um voo da Latam que fazia a rota Guarulhos, em São Paulo, e Londres, na Inglaterra, precisou fazer um pouso de emergência na madrugada desta quinta (20) no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins. A empresa divulgou nota sobre o incidente, mas não explicou se o problema técnico foi provocado por falhas na manutenção da aeronave. De acordo com os próprios passageiros, o piloto informou que o pouso seria necessário devido a uma falha elétrica grave na aeronave. Houve pânico a bordo, mas ninguém ficou ferido. No pouso, o avião teve os 12 pneus danificados e precisam ser trocados para que a aeronave possa sair da pista. Os equipamentos necessários devem vir de São Paulo. A expectativa da companhia aérea é de que o aeroporto em Belo Horizonte reabra apenas na noite desta quinta. Até às 7h da manhã, 67 voos já haviam sido cancelados apenas no Aeroporto de Confins. O fechamento do terminal deve causar ainda cancelamentos em outros aeroportos por todo o Brasil. “A Latam Airlines Brasil informa que o voo LA8084 (São Paulo/Guarulhos-Londres), que partiu às 00h30 (hora local) de hoje (20), alternou para o aeroporto de Belo Horizonte/Confins em razão de questões técnicas. Todos os passageiros desembarcaram em segurança e estão recebendo a assistência necessária”, declarou a companhia em nota. “A companhia reitera que seguiu todos os procedimentos previstos para este tipo de situação, mantendo o controle da aeronave em todos os momentos e resguardando sempre a segurança de seus passageiros.”
06/12/2018

Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras

Dieese

Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras

As altas mais expressivas foram em Belo Horizonte (7,81%), São Luís (6,44%), Campo Grande (6,05%) e São Paulo (5,68%)

O preço dos alimentos da cesta básica aumentou em 16 das 18 capitais brasileiras pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos ( Dieese). As altas mais expressivas foram em Belo Horizonte (7,81%), São Luís (6,44%), Campo Grande (6,05%) e São Paulo (5,68%). Houve queda em Vitória (-2,65%) e Salvador (-0,26%). A cesta mais cara foi a de São Paulo (R$ 471,37), seguida pela de Porto Alegre (R$ 463,09), Rio de Janeiro (R$ 460,24) e Florianópolis (R$ 454,87). Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 330,17) e Natal (R$ 332,21). Durante o ano de 2018, todas as capitais acumularam alta, com destaque para Campo Grande (14,89%), Brasília (13,44%) e Fortaleza (12,03%). De outubro a novembro deste ano, os alimentos que apresentaram alta na maior parte das capitais pesquisadas foram tomate, batata, óleo de soja, pão francês e carne bovina de primeira. Já o leite integral teve queda de preços em 16 capitais. Com base nesses valores, o Dieese estimou em R$ 3.959,98 o salário mínimo necessário para a uma família de quatro pessoas no mês de novembro, o equivalente a 4,15 vezes o mínimo atual, de R$ 954. Em outubro, o salário mínimo foi estimado em R$ 3.783,39. O tempo médio que um trabalhador levou para adquirir os produtos da cesta básica, em novembro, foi de 91 horas e 13 minutos. Em outubro de 2018, ficou em 88 horas e 30 minutos. (ABr)