Governo ilegítimo

apoio

Líderes venezuelanos vieram ao Brasil pedir apoio ao governo brasileiro contra Nicolás Maduro
18/01/2019

Regime de Maduro constitui um mecanismo de crime organizado, diz Itamaraty

Governo ilegítimo

Regime de Maduro constitui um mecanismo de crime organizado, diz Itamaraty

Líderes venezuelanos vieram ao Brasil pedir apoio ao governo brasileiro contra Nicolás Maduro

O Itamarty divulgou nesta quinta (17) uma nota em que afirma que o regime do ditador venezuelano Nicolás Maduro “constitui um mecanismo de crime organizado”. O comunicado declara ainda que “está baseado na corrupção generalizada, no narcotráfico, no tráfico de pessoas, na lavagem de dinheiro e no terrorismo”. O comunicado foi feito após o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, se reunir com forças políticas democráticas venezuelanas, que vieram ao país em busca de apoio do governo brasileiro contra o regime do ditador. Na reunião, autoridades brasileiras e venezuelanas discutiram sobre a ilegitimidade do segundo mandato de Nicolás Maduro e a intenção do presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, assumir temporariamente a presidência do país. No último domingo (13), Guaidó chegou a ser detido pelo regime de Maduro, sendo liberado momentos depois. De acordo com a nota, o encontro “teve igualmente por objetivo discutir ideias de ação concreta para restabelecer a democracia na Venezuela”. Segundo o governo, “o Brasil tudo fará para ajudar o povo venezuelano a voltar a viver em liberdade e a superar a catástrofe humanitária que hoje atravessa”. Estiveram presentes autoridades como o Presidente do Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela; o representante do Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA); e representantes de países do Grupo de Lima — formado pelo Brasil e mais 13 países — e dos Estados Unidos. Lideranças venezuelanas afirmam que 300 mil pessoas no país correm risco de morrer de fome e que o déficit de medicamentos é de 85%. Mais de 11 mil recém-nascidos perdem a vida anualmente por falta de atendimento primário pós-natal. Segundo eles, “se trata de um genocídio silencioso”. Nesta terça (15), o Parlamento venezuelano aprovou um acordo em que autoriza a entrada de ajuda humanitária no país para que medidas como o envio de vacinas para epidemias de sarampo, difteria e malária possam ser amenizadas. Mensagem do presidente O presidente Jair Bolsonaro (PSL) também recebeu o presidente do Tribunal Supremo de Justiça venezuelano no exílio, Miguel Ángel Martín, e o representante da OEA Gustavo Cinosi. Em um vídeo divulgado pelo Palácio do Planalto, Bolsonaro afirma que fará de tudo para restabelecer a democracia na Venezuela. “Sabemos como esse desgoverno chegou ao poder, inclusive com ajuda de presidentes que o Brasil já teve, como Lula e Dilma, e isso nos torna responsáveis pela situação que vocês se encontram, em parte”, afirmou o presidente brasileiro. Representante da OEA, Gustavo Cinosi afirmou que Bolsonaro e o ministro Ernesto Araújo expressam “com contundência” o apoio ao fim do regime de Nicolás Maduro. Já Martín declarou que assim que a Venezuela for “recuperada”, o país seguirá “na luta para resgatar todos e cada um dos países que têm problemas em sua democracia”.
15/01/2019

Aliados preveem reeleição de Rodrigo Maia na Câmara já em 1º turno

Favas contadas

Aliados preveem reeleição de Rodrigo Maia na Câmara já em 1º turno

Presidente da Câmara já contaria com o apoio de 330 deputados

Animados após “conversas promissoras” com líderes de PSB, PDT e PCdoB, aliados já contam com a reeleição do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Vai ser no 1º turno”, diz um articulador. Com a provável adição dos 69 deputados de PSB, PDT e PCdoB, e as bancadas dos 12 partidos que declararam apoio oficial, Rodrigo Maia já pode contar com cerca de 330 votos, garantindo com folga a reeleição. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Além de PSB, PDT e PCdoB, apoiam Rodrigo Maia PSL, PSD, PR, PRB, PSDB, DEM, SD, Pode, PSC, Pros, PPS e Avante. O PP lançou Arthur Lira (AL) após perder cargos para o PSD. Já o MDB deve apoiar Fábio Ramalho (MDB-MG) para o comando da Casa. Caso seja reeleito, Rodrigo Maia será o presidente mais longevo desde a redemocratização. Ao todo serão 1.662 dias no comando da Câmara. João Campos (PRB-GO) se lançou como “candidato do governo”, mas não teve apoio nem do próprio partido, que está fechado com Maia.
13/01/2019

Por telefone, primeiro-ministro italiano agradece a Bolsonaro o apoio do Brasil

Prisão de Battisti

Por telefone, primeiro-ministro italiano agradece a Bolsonaro o apoio do Brasil

Preso na Bolívia neste sábado, terrorista Cesare Battisti segue direto para Itália

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, disse neste domingo (13) ter conversado por telefone com o presidente Jair Bolsonaro. Na conversa, Conte agradeceu o apoio prestado pelo Brasil às autoridades italianas e bolivianas na captura de Cesare Battisti, condenado a prisão perpétua na Itália. A Justiça italiana sentenciou Battisti pelo assassinato de quatro pessoas, na década de 1970, quando integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo, um braço das Brigadas Vermelhas. Ele se diz inocente. Para as autoridades brasileiras, ele é considerado terrorista. Em seu perfil no Facebook, Giuseppe Conte mencionou as famílias das vítimas. “As famílias Santoro, Torregiani, Sabbadin e Campagna poderão, finalmente, obter justiça. A captura e expulsão de César Battisti são um resultado esperado há mais de 40 anos, que devemos principalmente a eles, bem como às outras vítimas de suas ações criminosas”, postou Conte. Paralelamente, o ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, reiterou os agradecimentos aos brasileiros e bolivianos. Ele usou as redes sociais para transmitir a mensagem. “Agradeço às forças policiais italianas e estrangeiras, à polícia italiana, à Interpol, à Aise [agência italiana de inteligência] e a todos aqueles que trabalharam para a captura de #CesareBattisti, um delinquente que não merece uma vida confortável na praia, pelo seu trabalho árduo para terminar seus dias na cadeia”, escreveu Salvini, no seu perfil no Twitter. Direto para a Itália Autoridades italianas e bolivianas confirmaram que o Cesare Battisti, de 64 anos, seguirá direto da Bolívia para Roma. O Ministério do Interior da Itália aguarda a chegada dele para amanhã (14) à tarde em território italiano. O governo da Bolívia informou que agentes de segurança do país entregaram Battisti para os policiais italianos no Aeroporto Internacional de Viru Viru, em Santa Cruz de La Sierra. Em entrevista coletiva à imprensa, o ministro do interior da Bolívia, Carlos Romero, afirmou que Battisti será expulso por ingresso ilegal no país. Segundo ele, agentes bolivianos da Interpol o entregarão para os agentes da Itália no aeroporto. O voo sairá de Santa Cruz de La Sierra (Bolívia) direto para Roma, na Itália. O plano de resgate e transporte de Battisti é coordenado pelo serviço secreto da Itália, Aise. A partida da Bolívia está programada para hoje. A previsão é que ele chegue a Roma por volta das 13h30, no horário italiano. Romero disse que a entrega de Battisti foi coordenada entre o Ministério das Relações Exteriores da Bolívia e as autoridades italianas, por meio da embaixada em La Paz. Segundo o ministro boliviano, Battisti foi preso em público após os agentes verificarem que ele não tinha documentos legais para entrada na Bolívia. Como Battisti chegou à Bolívia ilegalmente, não há registros sobre a data ou o local exato pelo qual ingressou no país.
11/01/2019

Bolsonaro defende mudanças na legislação para frear a violência no país

Crimes

Bolsonaro defende mudanças na legislação para frear a violência no país

Ainda segundo o presidente, ações deveriam ter apoio de todas as esferas de Poderes e da imprensa

O presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta sexta (11) mudanças na legislação com a participação de todas as esferas de todos os Poderes e da imprensa para impedir o avanço da violência no país. A afirmação foi feita em referência a um vídeo que pode ser visto na conta pessoal de Bolsonaro no Twitter. Nas imagens, aparece um prédio incendiado no Ceará e uma voz masculina ameaçando o presidente com xingamentos. As ameaças fazem referência às declarações de Bolsonaro no sentido de endurecer a política de combate à violência. “Note a necessidade mais que urgente de se mudar a legislação com participação de todas as esferas de Poderes e Imprensa”, esceveu o presidente destacando a palavra “imprensa” com letra maiúscula. Ao se referir ao vídeo, Bolsonaro afirmou que a população precisa ter uma resposta urgente e que não aceita ameaças. “Não porque o marginal ameaça, citando meu nome, mas para mostrar ao povo ordeiros de que lado estão o Executivo, Legislativo e Judiciário.” Minutos depois, em um novo tuíte, o presidente destacou que os criminosos “sabem exatamente o que fazem”. “Combatê-los é simples e rápido, mas requer que os Poderes permitam mecanismos para realmente defender a população”, acrescentou. Segundo Bolsonaro, “é necessário [adotar] ações para que os agentes de segurança possam dar a efetiva resposta”. Ataques no Ceará A onda de violência no Ceará começou há mais de uma semana. Prédios e ônibus são incendiados, e moradores temem sair às ruas por causa dos riscos constantes. A Força Nacional foi enviada à região para atuar com os agentes de segurança locais, assim como presos considerados mais perigosos foram transferidos para presídios federais. (ABr)