Secretariado no DF

Aldemario Araújo Castro

Aldemario Araujo Castro foi candidato ao Senado pelo PSOL-DF
08/11/2018

Procurador da Fazenda chefiará controladoria-geral do governo Ibaneis

Secretariado no DF

Procurador da Fazenda chefiará controladoria-geral do governo Ibaneis

Aldemario Araujo Castro foi candidato ao Senado pelo PSOL-DF

O procurador da Fazenda Nacional Aldemario Araujo Castro, articulista do Diário do Poder, foi convidado e aceitou chefiar a Controladoria-Geral do governo do Distrito Federal. Ele é um dos mais ativos militantes em favor da valorização do serviço público. Ex-candidato ao Senado pelo PSOL-DF em 2014, Aldemario é advogado, mestre em Direito e professor, além de fazer carreira como procurador da Fazenda Nacional. Como articulista, o futuro controlador-geral sempre faz reflexões e denúncias vigorosas e bem fundamentadas sobre grandes temas como reforma da previdência, por exemplo.
21/04/2014

Procurador quer disputar Senado pelo PSOL-DF sem dinheiro de empresas

Campanha radical

Procurador quer disputar Senado pelo PSOL-DF sem dinheiro de empresas

Aldemario Araújo Castro também promete um mandato radical, sem ?mordomias?

Convidado por Luciana Genro, pré-candidata a vice-presidente da República, o conceituado procurador da Fazenda Nacional Aldemario Araújo Castro decidiu disputar convenção do PSOL a fim de sair candidato ao Senado no Distrito Federal. O procurador, que integra o Conselho da Ordem dos Advogados do Brasil, quer colocar em prática uma campanha radical, com total ausência de financiamento por parte de pessoas jurídicas (empresas, incluídos bancos), contribuições financeiras somente  de pessoas físicas, no limite da legislação, e divulgação online, em tempo real, das finanças da campanha. Além da campanha diferenciada, Aldemario promete abrir mão de qualquer ?mordomia? relacionada com o mandato, especialmente carro oficial e viagens em aviões da Força Aérea Brasileira, bem como uma ampla atuação em defesa de reforma política e tributária, do combate à corrupção e pela realização de auditoria da dívida pública brasileira. Pegando a onda das manifestações no ano passado, o procurador afirma que “a sociedade reclama, com justa razão, a apresentação de candidaturas e projetos políticos fortemente comprometidos com esses valores” de honestidade, retidão de caráter e vivência efetiva de um padrão moral elevado no trato da coisa pública.