Sinceridade arruína o comércio

Sinceridade arruína o comércio

Perguntaram ao premier israelense Benjamin Netanyahu, em sua recente visita a Buenos Aires, quem ele considerava o melhor de todos os tempos, Messi ou Maradona. Netanyahu esqueceu por um instante a condição de chefe de governo e falou como ex-jogador de futebol, dando a única resposta impensável em território argentino: “Sinceramente, eu acho que o melhor foi Pelé”. Depois, bem humorado, o ex-jogador “Bibi” admitiu ao embaixador brasileiro Roberto Azevêdo, diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC): “Acho que arruinei as possibilidades de um bom acordo comercial com a Argentina…”.

Redação
Redação
| Atualizado